Última corrida da Feira Taurina de São João (Sanjoaninas) Ilha Terceira. Corrida à "espanhola" três matadores de toiros: os espanhóis Roman e José Garrido e o Mexicano Joaquim Galdòs.
Román recebeu o seu primeiro com duas largas de joelhos e depois por vistosas verónicas; brindou a sua faena ao público; que nesta tarde enchia três quartos das bancadas da monumental Terceirense;  uma faena iniciada nos médios por estatutários e passe cambiado;  continuou sempre nos médios com boa série de derechazos, experimentando ainda com a da verdade,  mas sempre com o toiro a protestar; não deu volta. 

José Garrido brilhou no capote primeiro por verónicas e depois num vistoso quite por chicuelinas; brindou a sua faena a Arlindo Telles presidente da Tertúlia Tauromáquica Terceirense,  entidade organizadora da feira taurina;  iniciou a faena em tábuas com uma série de seis derechazos "sin moverse" , mais uma serie de derechazos, experimentou ainda com a esquerda um toiro com meias investidas para terminar em tábuas com "dosantina" e desplante. Deu aplaudida volta. 
O mexicano Joaquim Galdòs, que como Román debutava hoje nesta praça, poucas hipóteses teve de brilho com o capote devido às meias investidas do astado; brindou ao público a sua faena e foi principalmente pelo lado esquerdo que se viram os melhores momentos de toureio; sem contudo a faena vir a romper. Não deu volta. 

Román brindou o seu segundo toiro ao público; uma boa faena do toureiro Valenciano ao toiro mais potável da tarde,  toureou por ambos os pitons, terminou com circulares invertidos o primeiro de joelhos e depois em tábuas; uma faena bastante aplaudida pelo respeitável premiada com volta. 
José Garrido depois de lances variados com o capote teve todo um detalhe ao convidar os seus  colegas para o tércio de bandarilhas: Román em sorte de violino;  Galdòs ao encontro e Garrido a quiebro; pormenor que agradou sobejamente ao respeitável que aplaudiu fortemente os três artistas. 
Uma faena esforçada do toureiro Extremenho onde esteve muito por cima do seu oponente que saia solto ao fim de dois três passes;  sem nunca se fixar foi difícil a Garrido ligar uma faena que apesar das condições do toiro teve grandes momentos de toureio. Volta para Garrido. 

O último da tarde, para Joaquim Galdòs, não apresentou infelizmente características diferentes dos anteriores;  Galdòs retribuiu o detalhe de Garrido e convidou o seu seus colegas de cartel para o tércio de bandarilhas; sendo o seu par o melhor dos três, logo seguido pelo de Garrido cravado em sorte de violino;  brindou a Mário Miguel cavaleiro e matador Terceirense radicado na Indonésia; boa faena do mexicano a um toiro que cumpriu sem deslumbrar e que permitiu bons momentos de toureio. Foi premiado com volta.  O curro de toiros da ganadaria Rego Botelho (encaste Domeq) deu jogo desigual com nota positiva para o quarto e último;  todos os outros com pouca raça e pouco recorrido; e como dizia a faixa na praça: "Sorte de varas; temos direito à tauromaquia de qualidade! "

Go to top