Desde algum tempo encerrada, a Praça de Touros José Elias Martins, em Portalegre, reabriu as suas portas para uma corrida de touros à portuguesa, evento promovido pelo empresário Paulo Pessoa de Carvalho.

Um espectáculo que contou com cerca de 1/3 de casa, francamente pouco para uma praça que estava encerrada e deveria ter despertado algo mais à afición local, mas não… Muitos fatores a analisar para se tentar perceber o porquê do publico não ter aderido em maior número esta reabertura de portas da praça da capital do Alto Alentejo.

Anunciava-se o regresso do touro de verdade a Portalegre, mas se assim foi… então regressaram e foram embora antes do espetáculo começar, porque os touros Eng.º Jorge de Carvalho que saíram à arena eram pequenos, com pesos no limite para uma praça de 2ª categoria e feios. Quanto ao comportamento, dizer que foram mansos encastados e que precisavam que lhe pisassem os terrenos. Talvez com menos utilização dos capotes, estes touros teriam dado ainda mais emoção.

Abriu a noite António Telles, com uma lide em tom crescente, pois assim permitiu o touro. Uma lide em que o cavaleiro da Torrinha aplicou toda a sua sabedoria, desenhando bem as sortes, cravando bons ferros. Já a segunda lide decorreu em tom mais morno, pois o touro que Telles teve pela frente era manso e complicou o labor do cavaleiro que soube estar por cima.

Seguiu-se Duarte Pinto que realizou duas boas lides. Duas atuações onde se viram bons ferros em sortes frontais, com o cavaleiro a fazer tudo bem feito. Mexeu com os touros, mudou-os de terrenos, dando-lhe assim a lide adequada. Duas boas atuações de Pinto, que fizeram soar fortes ovações.

Miguel Moura encerrou a noite e também esteve em bom plano. No seu primeiro touro, onde mais se evidenciou, Miguel deixou bons ferros ao piton contrário, a pisar terrenos de compromisso. A segunda lide foi em crescendo, pois o touro era mais complicado, mas o jovem cavaleiro de Monforte soube dar-lhe a volta.

No que diz respeito à rapaziada da jaqueta de ramagens, os touros pediam principalmente ajudas e foi isso que em certos momentos faltou.

Pelos Amadores de Montemor pegaram Vasco Ponce, Vasco Carolino e António Calça e Pina, à primeira tentativa. Enquanto que pelos de Portalegre, foram caras Nelson Batista, Ricardo Almeida e João Fragoso, à terceiro e primeira tentativas, respetivamente.

O espetáculo foi dirigido pelo Sr Marco Gomes assessorado pelo Dr. José Guerra.

Go to top