"A bofetadas por entradas!" Lotação esgotada no IX Festival Taurino da Rádio Campanário

O Coliseu de Redondo foi palco da primeira lotação esgotada da temporada portuguesa, algo que aconteceu praticamente uma hora antes do início do espetáculo, tendo mesmo centenas de pessoas ficado à porta sem bilhete, algo que há muito não se via. Há que se registar um facto, os milhares de pessoas que ali se deslocaram, foram à vila de Redondo de propósito para assistir ao espetáculo, pois este não estava integrado em qualquer festa. Em suma, um festival e uma data que já tem marca no calendário e é prova de que se pode realizar em qualquer praça deste país significando sempre sucesso.

António Ribeiro Telles abriu a tarde com uma lide morna onde cumpriu com a ferragem da ordem sem grandes alardes, perante um novilho toiro que pouca emoção imprimiu à lide. Foi premiado com volta.

Rui Fernandes apesar de estarmos em início de temporada chegou a este festival já com um sonante triunfo recentemente conquistado na feira de Castellon (Espanha), onde saiu em ombros pela porta grande. Triunfou também neste festival onde esteve por cima do seu oponente, uma lide de menos a mais, começando por cites de largo nos ferros curtos e terminando citando em curto nos médios com dois grandes ferros fortemente aplaudidos pelo público. Foi premiado com aplaudida volta.

Diego Ventura foi o grande triunfador da tarde, num toiro que desde início sempre descaiu para tábuas e com investidas prontas de manso quando Ventura lhe pisava os terrenos, terrenos de grande compromisso cravando ferros de elevadíssima nota, com o público a aplaudir de pé, nota mais elevada para o terceiro ferro curto, uma actuação que terminou com o público rendido à actuação de Ventura, uma lide "à antiga" sempre com o "Fino" premiada com duas aplaudidas voltas à arena e demonstrando que de momento não há quem lhe faça frente lidando a cavalo, qualquer toiro e em qualquer praça.

Filipe Gonçalves lidou o quarto da tarde, numa actuação de menos a mais, que terminou de forma positiva com o "Xique", foi premiado com volta.

João Moura Jr lidou o quinto toiro da tarde que evidenciou ainda mais a querença em tábuas durante toda a lide, característica dominante em todo o curro saído à praça. Uma lide em que teve que porfiar e pisar vários terrenos para cravar ainda assim ferros de boa nota, foi premiado com volta.

Mara Pimenta, Cavaleira praticante, mostrou grandes progressões e não se intimidou perante as dificuldades que o último da tarde lhe apresentou fugindo constantemente à "pela", uma lide esforçada e conseguida da jovem Cavaleira que foi premiada com volta.

As pegas estiveram a cargo do grupo de forcados do Redondo e de Évora, que aproveitaram para rodar malta nova, apenas a última da tarde foi executada à primeira tentativa por intermédio de Renato Cristo dos forcados da casa, Daniel Silva à quarta tentativa e João Calado à terceira. Pelos forcados de Évora foram caras José Maria Caeiro e Afonso Malta ambos à terceira e Miguel Direito à segunda.

De salientar que no inicio foi aguardado um minuto de silencio em memória de João Nunes Patinhas, António Cardoso e Manuel Badajoz, recentemente falecidos.

O espetáculo foi dirigido por Agostinho Borges, assessorado pelo Dr. Carlos Santana, numa tarde brilhantemente abrilhantada pela Banda Filarmónica Municipal Redondense. Ao intervalo a Rádio Campanário presenteou os presentes com dança flamenca!

Go to top