10 anos de Tauromaquia / 10 anos de Toureio.pt – com Elísio Summavielle

O Toureio.pt comemora neste mês de Julho 10 anos de atividade continua, para celebrar a efeméride convidou várias personalidades da tauromaquia a comentar estes últimos 10 anos da tauromaquia.

 

O nosso convidado de hoje, foi Secretário de Estado da Cultura e mesmo ocupando este cargo governamental deu a cara pela Tauromaquia, defendendo-a com todas as armas. Falo-vos do Dr. Elísio Summavielle que acedeu ao nosso convite:

Toureio.pt – O site Toureio.pt nasceu há 10 anos, na sua opinião o que veio acrescentar á tauromaquia portuguesa?

Elísio Summavielle – Sem dúvida nenhuma que o “Toureio.pt” é uma importante mais-valia, para a Tauromaquia, e para os aficionados. Em dez anos a comunicação mudou muito, evoluiu, e está agora ao alcance de qualquer telemóvel, em qualquer lugar, e no momento certo. E isso trouxe a necessidade de adoptar novas formas de comunicar, documentar, de expressar opinião e notícia. Por isso mesmo o esforço deste “site” deve ser relevado, tal como o mérito do seu autor.

Toureio.pt – Em seu entender nestes dez anos passados o que mudou e evoluiu na nossa tauromaquia?

Elísio Summavielle – A evolução da Tauromaquia, por se tratar de um fenómeno cultural, consolidado, é sempre mais lenta por natureza, sem que isso lhe roube nunca a actualidade do espectáculo, e a novidade dos seus sucessivos protagonistas. Na lide apeada mantém-se o cunho essencial, clássico, de sempre, com grandes (e novos) matadores, os quais, infelizmente em Portugal, não encontram o espaço que seria normal e legítimo existir para o cultivo da sua Arte. Uma legislação retrógrada impede-nos de assistir à lide integral, que é a essência da lide apeada, e, por isso mesmo, cada vez menos assistimos por cá às saudosas corridas “mistas”, para mal do nosso toureio. Ao contrário, a lide equestre soube evoluir bem na nossa terra. Contamos com um cartel de cavaleiros de primeira água, no topo a nível mundial. Mas no entanto, acentuou-se nestes últimos dez anos, uma certa tendência para a valorização do cavalo, mais “toureiro”, habilidoso, ginasticado, mas também com o seu lado negativo, na minha opinião, sobretudo em Espanha. Ou seja, a colocação do ferro, a corrida dos animais um contra o outro, no momento mágico da reunião, parece ter ganho uma menor importância do que o “circo” entre ferros… Em Espanha colocam-se (e aplaudem-se!) ferros com o touro praticamente parado. Em Portugal não será tanto assim, felizmente, mas esta tendência acentua-se lentamente, há que reconhecê-lo. E por isso mesmo é necessário que a boa “Arte Marialva” se mantenha tal como é, como deve continuar a ser praticada, e tal como como a praticaram as nossas grandes figuras no sector. Porque foi isso que fez de Portugal o topo da lide a cavalo no mundo. Não se pode, por isso, ceder ao facilitismo das imagens que “enchem o olho”. Quanto aos Forcados, aí sim, a qualidade e o prestígio mantêm-se incólumes, como continuidade firme, de uma especificidade única, Portuguesa, de toda a Tauromaquia. 

Toureio.pt – O que é que recorda nesta década que de mais positivo se passou no nosso País em termos taurinos?

Elísio Summavielle – Não quero referenciar pessoalmente muitos protagonistas novos, que mantém o brilho da nossa Festa, sob pena de me esquecer injustamente de outros tantos. Mas sinto manter-se elevado o nosso patamar artístico na lide equestre. Vemos grandes grupos de Forcados Amadores. Menos protagonismo no toureio apeado, infelizmente, e pelas razões que já apontei. Vejo, e ainda bem, mais juventude nas nossas praças, mais afición. Vejo as ganadarias com muita qualidade, e touros bravos nas corridas. Vejo mais profissionalismo, e mais exigência no ritmo do espectáculo.

Toureio.pt – Em relação á forma como é comunicada e divulgada, acha que esta múltipla variedade de informação, principalmente a relacionada com as tecnologias de comunicação é benéfica para a festa brava?

Elísio Summavielle – Claro que sim. Informar nunca é demais, mesmo que muita da informação seja má, ou mal orientada (o que não é o vosso caso!). Mesmo que seja excessiva, competitiva, a informação só desenvolve a massa crítica, o conhecimento, e a capacidade crítica de separar águas. Mas haja atenção, porque hoje é absolutamente necessário que estejamos (bem) preparados para enfrentar aquela que será porventura a maior batalha que a Tauromaquia travou na sua vida secular: Saber lidar com um fenómeno contemporâneo de globalização negativa, e com um certo eco-fascismo “politicamente correcto”, vindo de fora, de outras culturas mais recentes, de matriz luterana, calvinista (sobretudo nos Estados Unidos da América…), e que através de um discurso primário, se querem apropriar de todas as diversidades culturais. Contrariam assim todos os princípios da Liberdade, e da valorização da Diversidade Cultural, consagrados na Convenção da UNESCO de 2003, para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial, enquanto elemento vital, diferenciador das comunidades e das regiões do planeta. Há que ter a maior atenção a tudo isto.

Toureio.pt – Além do comentário ao momento atual do nosso panorama taurino, gostaríamos que nos deixasse também uma antevisão na sua perspetiva daquilo que poderão vir a ser os próximos dez anos no que diz respeito á tauromaquia?

Elísio Summavielle – Mantenho como prioritário o que referi na resposta anterior. E, claro está, por mesmo, é necessário que haja mais e melhor informação. Mais cultura. Mais escolas taurinas, e mais acção das comunidades junto dos jovens. Mais e melhor pedagogia.

Toureio.pt – Que mensagem quer deixar nestes 10 anos de Toureio.pt?

Elísio Summavielle – Como homem de causas, e profissional do Património Cultural que sou, a que junto também a qualidade de aficionado, desejo o maior sucesso ao vosso “site”. Sempre que necessário estarei disponível, e sendo naturalmente optimista, tenho a certeza de que o “mau tempo” desta nefasta crise económica e social irá passar. Estou certo que a nossa gente, como sempre, terá a capacidade de salvaguardar e de saber valorizar este nosso Património comum. Sorte ao “Toureio.pt” !

Para ver

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*