Sexta-feira, Dezembro 2, 2022
Publicidade
InícioNotícias10 anos de Tauromaquia / 10 anos de Toureio.pt – com Paulo...

10 anos de Tauromaquia / 10 anos de Toureio.pt – com Paulo Pessoa de Carvalho

O Toureio.pt comemora neste mês de Julho 10 anos de atividade continua, para celebrar a efeméride convidou várias personalidades da tauromaquia a comentar estes últimos 10 anos da atividade.

O convidado de hoje trata-se de um antigo forcado de Montemor, atualmente é empresários tauromáquicos e sendo ainda Presidente da Associação Portuguesa de Empresários Tauromáquicos, trata-se de Paulo Pessoa de Carvalho:

Toureio.ptO Site Toureio.pt nasceu há 10 anos, na sua opinião o que veio acrescentar á tauromaquia portuguesa?

Paulo Pessoa de Carvalho – O Toureio.pt foi dos primeiros sites que surgiu a falar de toiros, isso é uma realidade incontornável e factor de reconhecimento público. Respondendo à pergunta directamente, digo que o Toureio.pt veio acrescentar um tipo de informação mais assídua, veio provocar algumas imitações ou seguidores da ideia, uns melhores que outros, mas na verdade veio dar de alguma forma uma chicotada e uma lufada de ar fresco na comunicação taurina em Portugal, com coisas muito conseguidas e positivas para a festa, com outras mais discretas e menos conseguidas, mas de certeza com um saldo bastante positivo na divulgação dada e na conquista de mais, e novos aficionados.

Toureio.ptEm seu entender nestes dez anos passados o que mudou e evoluiu na nossa tauromaquia?

Paulo Pessoa de Carvalho – Nestes dez anos houve mudanças, evolução não tanta como pessoalmente gostaria, mas o que é a evolução pretendida? O que pode evoluir no “nosso” espectáculo? As condições de segurança, de bem estar, de optimização de tempos, melhoramento de alguns processos, aí sim pode haver evolução e penso que bastante devagar as coisas vão acontecendo. Temos um novo RET à porta, com algumas coisas bem feitas, outras nem tanto, mas a evolução vai existindo para felicidade de uns e lamentos de outros.

Voltando à mudança, o que mudou? Desde há dez anos a esta parte, vivemos tremendas convulsões socioeconómicas que alteraram os normais ciclos das coisas, a tauromaquia não foi excepção disso e as mudanças, muitas delas foram forçadas por factores exteriores à actividade. Mudaram os hábitos de consumo, os gastos começaram a ter que ser geridos de outra forma, isso obrigou por exemplo a uma baixa no preço dos bilhetes, obrigou a um reajustamento em todo o processo financeiro de uma corrida de toiros, etc.

No toureio em si as coisas não mudaram muito, houve uma revitalização das escolas de toureio e o toureio apeado teve um bom incremento, acredito que estejam sementes prontas a germinar breve … . A cavalo as coisas vão seguindo o seu curso, pena que não tenha neste espaço de tempo, saído uma figura arrebatadora que esgotasse praças, mas na verdade com esta “crise” financeira alargada e prolongada, com uma imaginação e investimento na área da comunicação quase nulos, com um crescendo por parte dos media de tempo de antena para os antis, com o politicamente correcto de ser contra as touradas, muito fortes somos nós, para cada ano que passa a tauromaquia continuar a (sobre) viver e o número de espectadores se manter.

Toureio.ptO que é que recorda nesta década que de mais positivo se passou no nosso País em termos taurinos?

Paulo Pessoa de Carvalho – A reabertura do Campo Pequeno, a constituição da PRÓTOIRO, o sentimento de necessidade de união entre os agentes da festa.

Toureio.ptEm relação á forma como é comunicada e divulgada, acha que esta múltipla variedade de informação, principalmente a relacionada com as tecnologias de comunicação é benéfica para a festa brava?

Paulo Pessoa de Carvalho – Acho que sim, mas todas as moedas têm as duas faces e esta não é excepção. Há coisas boas e outras más, existe ainda uma grande parte da nossa população de aficionados que não acompanhou a chamada “Era tecnológica”, no entanto o que conseguimos saber quase online, reduz distâncias e dá um ar mais global da “coisa”, mas não só as boas notícias rodam, também as menos boas e isso é facilmente deturpado e difundido por quem nos quer mal, esse é um problema. Temos que saber geri-lo, pois o tempo não volta para trás e agora ou nos adaptamos ou nos apagamos, por isso temos que nos organizar, tornarmo-nos actuais e ser bons no que os tempos modernos têm, porque conteúdos não nos faltam, há é que divulgá-los e bem!

Em conclusão:

Pode ser benéfica, mas não podemos ficar à espera que o seja por si, temos que dar corda aos sapatos e trabalhar nesse sentido.

Toureio.ptAlém do comentário ao momento atual do nosso panorama taurino, gostaríamos que nos deixasse também uma antevisão na sua perspetiva daquilo que poderão vir a ser os próximos dez anos no que diz respeito á tauromaquia?

Paulo Pessoa de Carvalho – Completamente imprevistos! Vivemos num mundo de tal forma dinâmico que tudo pode acontecer, podem ser muito boas as coisas que irão acontecer, como poderão ser fatais, depende de nós por todas as razões atrás ditas, temos que ser senhores (dentro do possível) do nosso destino se quisermos que os próximos dez anos sejam bons, depois esperar que os ventos soprem a nosso favor.

O futuro a Deus pertence, mas o homem tem o seu papel, não pode ficar sentado à espera!

Toureio.ptQue mensagem quer deixar nestes 10 anos de Toureio.pt?

Paulo Pessoa de Carvalho – Primeiro quero deixar os meus parabéns, depois dizer-Vos que continuem na senda da verdade e da promoção da Tauromaquia como o têm feito, tentem sempre melhorar e nunca desistam, porque quem anda aqui como muitos de nós, de boa-fé e com um espírito altruísta, muitas vezes tem grande dificuldade em encontrar motivação para continuar, mas é preciso ser-se forte, essa é a nossa diferença, lutamos por causas nobres e assumimo-las dando a cara até ao fim!

Continuem que fazem falta à festa, obrigado pelo Vosso trabalho e pela Vossa dedicação.

 

Publicidade
Publicidade

Últimas