“A vida dele vai mudar, porque vai pôr a casaca e a casaca traz uma grande responsabilidade”, diz António Telles sobre a prova de praticante do seu filho em Vila Viçosa (c/som)

No próximo dia 14 de Setembro, a Praça de Touros de Vila Viçosa acolherá mais facto histórico, o cavaleiro António Telles (Filho) irá prestar provas de cavaleiro praticante, 40 anos depois de seu Pai ali ter prestado também provas de praticante.

O Toureio.pt foi ao encontro de António Ribeiro Telles, no dia em que seu filho realizou uma das suas últimas actuações enquanto cavaleiro amador.

António começou por dizer que “sou suspeito porque sou pai, os pais vêm sempre os filhos de uma maneira diferente de toda a gente, isso diga o que disser toda a gente”, mas comentou afirmando que “o que me deixou contente foi ser a primeira vez em larguei assim um ‘toureco’, já não era bem um novilho, era um touro com perto de 500 Kg, ainda por cima foi bravo e senti que ele lidou o touro e acho que o lidou bem. Gostei de o ver, fez coisas boas. Gostei de o ver, sinceramente.”

Já sobre a prova de cavaleiro praticante do seu Filho, que ocorre 40 anos depois da sua e na mesma praça, António Telles afirma que “parece que foi ontem”, recordando que “toureava o meu pai, o José Luís Sommer D’Andrade, o meu irmão João, eu e o Bastinhas, porque o Joaquim Manel tirou a prova nesse dia também. Tirámos no mesmo dia. Parece que foi ontem. Como é que passados 40 anos vai lá o meu filho tirar a prova…”

Desejo-lhe muita sorte, acho que é um cartel bonito, rematado, desejo-lhe sorte e vejo que a partir daqui a vida dele vai mudar, porque pôr a casaca e a casaca traz uma grande responsabilidade. Enquanto se é amador, as coisas são diferentes, não é tão exigente, como pôr a casaca de tourear. Deixe ver, ele agora tem de ter muita mais responsabilidade, mas espero que as coisas possam correr bem e espero que possa sair daqui um toureiro bom”, acrescentou António Ribeiro Telles.

Questionado o porquê de Vila Viçosa para a prova de praticante do seu Filho, António refere que “porque acho que a história se repete e porque se proporcionou assim. Ele tem 18 anos, está na altura de tirar a prova, não pode passar a vida sendo amador, se ele quer ser toureiro tem de dar o passo de tirar a prova, e escolhemos Vila Viçosa por eu ter tomado lá a prova também. Achámos piada à data, ser na mesma data e pronto resolvemos ser este ano.”

António Ribeiro Telles, recorda ainda o cartel, “toureio eu, o Moura Caetano, o meu sobrinho Ginja, o Rouxinol (Filho), o Cravidão e ele [António Telles Filho], com touros lá de casa. Acho que é um cartel que está rematado e que está à altura. Espero que seja uma boa corrida".

 

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*