Académicos de Elvas festejaram aniversário num espetáculo que resultou agradável

Foi no dia dez de Junho do ano dois mil; que na castiça praça de toiros da Terrugem (Elvas) se estreou o Grupo de Forcados Académicos de Elvas, na altura comandados por Ivan Nabeiro e com apenas onze elementos, onde pegaram quatro novilhos das ganadarias Goes e Brito Limpo; cumprem assim, quinze anos de uma vida recheada de triunfos, não só por praças Portuguesas como também Francesas; Espanholas e Venezuelanas. 

Num dia de festa e na praça da sua terra, fardaram-se antigos e atuais para em solitário, se encerrarem com seis toiros, da ganadaria Alentejana de Pontes Dias.

João Bandeiras no primeiro da noite foi dobrado depois de uma tentativa por Luís Machado que resolveu à primeira. Tiago Mimoso e o cabo António Patrício pegaram o segundo da noite de cernelha.  André Bandeiras pegou à segunda o terceiro da noite. Tadeu Lopes pegou de forma perfeita à primeira, na que foi a pega da sua despedida. João Restolho pegou de forma correta à primeira tentativa o quinto toiro da noite. E para finalizar, o famoso e valente Gonçalo Machado que trouxe da Venezuela o "apôdo" de "El Flaco" e que apenas conseguiu concretizar à terceira tentativa.

João Moura Caetano abriu a noite com uma lide para aficionados; temple e emoção foram as características principais de uma grande atuação, com ferros de grande nota ; recortes ; brega e remates, sempre com o bravo de Pontes Dias a colaborar, a empregar-se e a ajudar ao primeiro grande triunfo da noite. 

Em noite de competição João Moura Jr não deixou os seus créditos por mãos alheias, um toiro mais complicado, que Moura Jr entendeu na perfeição; uma lide completa e sem tempos mortos, baseada fundamentalmente em cites de praça à praça entrando pelo toiro e cravando de alto a baixo. Uma grande lide de Moura Jr que chegou forte às bancadas. 

O praticante João Salgueiro da Costa começou a lide cravando logo o segundo comprido em sorte sesgada, os dois primeiros curtos também; o terceiro ferro curto cravado nos médios teve a nota mais alta; terminando a atuação ainda com saldo positivo. 

João Moura Caetano brindou a sua segunda lide a toda a sua equipa como forma de agradecimento em final de temporada; mais um bom toiro e mais uma grande actuação de Caetano; o segundo curto é um grande ferro, com toiro a carregar forte no remate da sorte, segue no mesmo tom e rubrica uma lide de maestria; termina com um bom ferro cravado nos médios com o "Zeus" rematado com uma pirueta. 

João Moura Jr brindou a sua última lide da temporada e também a última de solteiro, à sua noiva;  uma lide onde esteve e muito por cima do quinto, que desta vez não fez jus à máxima de não ser mau; ainda assim Moura Jr imprimiu-lhe com arte e ofício uma lide de grande valor que rubrica uma temporada triunfal para o toureiro de Monforte. 

O último da noite saiu à arena debilitado fisicamente, pelo que teve que ser devolvido, pese embora o diretor de corrida tenha levado algum tempo a tomar tal decisão, que desde princípio se apresentou como óbvia.  Salgueiro da Costa lidou assim um sobrero também da ganadaria de Pontes Dias; uma lide regular que nunca rompeu, apesar de ter tido alguns momentos de interesse. 

Todos os artistas escutaram música e todos foram premiados com volta. 

O curro de toiros da ganadaria Alentejana de Pontes Dias, saíram com o algarismo dois na espádua e cumpriram acima da média; numa noite onde a praça registou meia casa de público. 

O espetáculo foi dirigido por Marco Gomes assessorado pelo Dr. José Miguel Guerra.

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*