Aficionados unidos, jamais serão ofendidos!

No Toureio.pt não temos por hábito dar importância a indivíduos que se manifestam contra as touradas, pela simples razão de que este é um órgão de comunicação direccionado fundamentalmente para a temática taurina e, tudo o que seja contra, não é aqui abordado, nem mesmo quando este site é atacado, mesmo assim, preferimos sempre dizer que foram problemas técnicos.

No entanto há momentos em que não podemos ficar indiferentes, nem nós Toureio.pt, nem os aficionados à Tauromaquia, pois mais uma vez voltou a ser autorizada uma manifestação, ou melhor; uma provocação anti-taurina à porta de uma praça de touros e desta vez em Alcochete. Com a incongruência de, a pessoa que autoriza a manifestação, que é o presidente da câmara (do Partido Comunista importa referir) estar simultaneamente no camarote presidencial presenciando a corrida. O Povo de Alcochete é maioritariamente aficionado e votou ao mesmo tempo numa governação maioritariamente comunista, e das duas uma: ou não leu o programa eleitoral e as suas intenções ou então foi enganado, e essa questão terá de ser analisada e resolvida pelos próprios.

Infelizmente já se tornou rotina ter à porta do Campo Pequeno uma manifestação do mesmo tipo, aprovada também pela câmara de Lisboa, apenas com a diferença de que nem António Costa nem agora Fernando Medina foram vistos pelo camarote da primeira praça do pais. Esta provocação que acontece repetidamente todas as quintas de corrida no Campo Pequeno é um ato de uma importância tal, que os manifestantes são sempre os mesmos, chegando mesmo ao ponto de até já haver uma certa “amizade” de ambas as partes. Afinal de contas temos encontro marcado todas as quintas-feiras e pode parecer irónico, mas é um facto! Pena é que não aceitem o nosso convite de virem trabalhar para o Alentejo, que tanta falta fazem agora com a vindima á porta.

Ironia à parte, confesso que me começo a preocupar com as lideranças autárquicas que em 2013 foram eleitas, pois já assistimos a manifestações autorizadas em várias localidades, como Setúbal, e este Domingo em Alcochete, sendo nesta ultima uma autêntica aberração, pois é inadmissível a Câmara Municipal ter autorizado uma manifestação anti-tourada precisamente numas festas onde o Toiro é rei.

Recentemente tivemos um caso de ameaça na Câmara de Évora em que o Vereador proferiu umas declarações, que depois veio dizer que afinal não era bem aquilo que queria dizer, mas o que é certo, é que disse e que como politico que é, poderá vir mesmo a por em prática. Em Setúbal são autorizadas manifestações a pouco mais de 50 metros da praça e agora em Alcochete assistimos a contestações e provocações também a poucos metros do tauródromo, inadmissível.

É certo que a Federação PróToiro diz que está a trabalhar nos bastidores, aqui e ali, mas… um rosto visível desta federação não chega para defender a festa de norte a sul do país como se deseja, é necessário no meu ponto de vista uma “teia”, que em articulação possa fazer pressões nas autarquias, na Assembleia da Republica e no Governo.

Certo é, que a referida Federação não consegue fazer tudo sozinha, é necessário a união de todos, e não estou só a falar dos intervenientes na Festa, mas sim dos AFICIONADOS, que por vezes relativizam estas situações, mas isso tem de acabar. Podem pensar que estou aqui a incentivar à violência, mas não, apenas quero consciencializar os aficionados a tomarem mais atenção. Mais atenção, no momento de votar, devemos estar esclarecidos e saber as verdadeiras intenções dos políticos, e depois de eleitos responsabiliza-los.  

E para terminar pergunto, e se no momento de uma manifestação os milhares de aficionados que vão a uma corrida de touros apresentassem queixa por difamação contra os manifestantes? Digo isto porque esses indivíduos podem manifestar-se, não nos podem é ofender como habitualmente fazem, chamando-nos de “assassinos” e outros nomes mais. Já agora pergunto também se a PSP que lhe faz sempre guarda paga com o dinheiro dos nossos impostos faz no final um relatório sobre o comportamento desses manifestantes e entrega no organismo que autorizou a manifestação? È mais uma pergunta que fica no ar.

É tempo de dizer basta!! E não pedimos união só aos intervenientes da festa, mas sim a todos os AFICIONADOS, porque afinal de contas é quem paga bilhete para um espetáculo que faz parte da cultura portuguesa e por isso quem paga bilhete merece respeito!!!

Para ver

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*