Agradável corrida e sentida homenagem, Bombeiros Elvenses

A segunda corrida de toiros da Feira de São Mateus em Elvas foi de angariação de fundos para os Bombeiros locais; começou a mesma com uma emotiva homenagem na arena em honra a todos os Bombeiros tragicamente desaparecidos este Verão. Com três quartos de casa preenchidos assistimos a um bom espectáculo em que participaram: Rui Salvador que teve uma passagem digna pela arena do coliseu Elvense; coube-lhe um toiro com meias investidas, destacamos o segundo ferro curto e podemos dizer que o Cavaleiro de Tomar esteve bem por cima do seu oponente. A Luis Rouxinol coube-lhe em sorte o toiro mais “escorrido” da noite, cravou-lhe três compridos e depois na lide dos curtos foi uma alegria ver grandes ferros essencialmente cravados nos médios a dar todas as vantagens ao toiro, e sem esquecer o brilhantismo habitual também desse grande cavalo que é Ulisses. Sónia Matias apanhou logo um susto no inicio da lide, mas felizmente não passou disso mesmo; irregular na cravagem dos compridos, é nos ferros curtos que a lide vem a mais, principalmente na parte final quando sacou do “Atrevido” para cravar o último ferro em sorte de violino que empolgou as bancadas.

Filipe Gonçalves triunfou em Elvas; uma lide alegre como é seu apanágio e que chegou fortemente ás bancadas; e quer se goste quer não, a verdade é que Filipe tem uma grande faixa do público das nossas praças que gosta e vibra bastante com o seu toureio, em Elvas isso ainda foi mais acentuado; contudo essa lide alegre de que falamos não lhe foi concedida música pelo Director Nuno Gama, que resolveu dessa forma injusta acrescentamos nós, dar nas vistas nesta noite; o resultado foi uma monumental bronca como nunca se tinha assistido por estas bandas. Nem a forma descabida da atribuição de música da corrida de Elvas que falámos na semana passada, nem a regra dura da não atribuição desta lide que falamos esta são prestigiantes para a festa brava; isto é uma critica construtiva aos dois directores implicados; Rogério Jóia a semana passada e Nuno Gama esta semana. Tiago Carreiras também teve uma grande actuação em Elvas, toureiro com grande cartel por estas bandas, não quis deixar os créditos por mãos alheias, ferros ao piton contrário cravados nos médios a entrar pelo toiro foram a tónica da sua lide que agradou fortemente a todo o respeitável presente. O praticante Rui Guerra não teve a sorte do seu lado nesta noite; e o toiro que lhe calhou não lhe facilitou em nada a vida; mesmo assim andou bastante valente e não virou costas ao desafio mostrando que tem argumentos para todo tipo de toiro.

Os toiros pertenciam á ganadaria de Branco Núncio e contribuíram bastante para a boa qualidade do espectáculo; ganadaria diferente da semana passada (Maria Guimar Cortes de Moura) mesmo encaste, “Murube” mas estes de Branco Núncio com menos peso que os da semana anterior; podemos avaliar que este encaste se estiver bem rematado e sem excesso de peso até pode nalguns casos funcionar, esta noite funcionou.

Três Grupos de Forcados: Amadores de São Manços que pegaram os seus dois toiros á primeira tentativa por intermédio de João Fortunato e Arménio Reis; Académicos de Elvas que apenas pegaram um toiro por intermédio de Gonçalo Machado que apenas concretizou á quarta tentativa; o outro toiro que lhe coube em sorte e que foi lidado por  Luis Rouxinol  inutilizou-se no final da lide pelo que não pode ser pegado. Os Amadores de Beja também pegaram os seus dois toiros á primeira tentativa por intermédio de Miguel Sampaio e Ricardo Castilho.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*