Assim foi Alcochete…

alcochete
Foto: Ilustrativa

Uma corrida muito bem montada, foi a tarefa que as gentes de Alcochete levaram a efeito.

Para lidarem os bem arrobados Passanhas, estavam dois dos melhores ginetes da nossa terra.

Lidaram um curro com mais de 500Kg. O segundo de João Telles havia de se lesionar, não podendo continuar a lide. Apesar de o toiro já ter alguns ferros no lombo, foi mandado que se preparasse o sobrero.

A corrida foi muito agradável e tudo correu com normalidade e agrado de uma casa quase completamente cheia. O espetáculo foi dirigido por Manuel Gama, assessorado pelo veterinário Carlos Santos.

João Ribeiro Telles abriu as apresentações de bem tourear. Nesta primeira atuação foi sem grandes laivos de touraria, mas foi de forma crescente, podendo-se dizer que foi o palmito, com que encerrou a lide, o melhor que lhe vimos.

João Dinis esteve bem a recuar e o grupo fez o resto.

Volta para cavaleiro e forcado.

O seu segundo e quarto da corrida, era grande, mas não aguentou um remate mais violento na trincheira, tendo sido substituído pelo Sobrero mesmo depois de já ter alguns ferros no dorso; em sua substituição saiu um Passanha com 510 kg que esteve bem, proporcionando uma boa lide a João Ribeiro Telles. Fica para a memória futura um ferro de praça a praça, arrancando o cavaleiro e o toiro ao mesmo tempo e a reunião acontece no centro da praça. Um ferro de levantar a praça. Esta lide teve mais momentos interessantes, sempre aplaudida pelo respeitável público que praticamente encheu a praça. Volta para cavaleiro e forcados pois o toiro foi pegado de cernelha por Joaquim Matos e João Ferreira.

Para Francisco Palha, o segundo da noite não lhe deve ter dado aso a boas recordações, mormente no que diz respeito aos primeiros ferros, dois compridos sem história. Quando passa para os curtos, tudo muda de figura. Vai mais junto do toiro e cravando ferros sempre em crescendo. Foi um acrescentar de bom toureio ao que tinha feito antes.

Esta pega deve ficar nos manuais da história de bem tourear, em toda a sela.

Duas voltas para o forcado João Pinto e uma para o cavaleiro.

No seu segundo, desmonta e brinda a El Juli. Com o seu conceito de toureio, goste-se ou não, está a tornar-se um mestre. O galope murubenho dá para ladeios e para preparar ferros que ficam nos olhos.  Francisco Palha começa com duas tiras corretas e depois foi por aí fora, subindo sempre, até atingir o seu patamar que já é muito alto. As batidas ao piton contrário, às vezes parecem ser demasiado fortes, mas o cavaleiro tem engenho e arte para as redimensionar.

Para pegar este exemplar veio Vítor Marques que não se fechou de início, mas com a ajuda do grupo ficou ao primeiro intento.

Valentes braços!

Domingo Hernadéz mandou dois toiros para El Juli, de resto animais que se adequavam à função que era proporcionar lides redondas e o desiderato foi comprido.

El Juli recebeu o seu oponente com verónicas e chiquelinas, superiormente executadas. A faena foi de menos a mais e os naturais e os derechasos pareciam pinturas. Os passes de peito parecem que demoravam anos. Que bom ver tourear assim. Passes circulares, com olés vindos do conclave.

As bandarilhas ficam a cargo da quadrilha e ficam bem entregues.

Volta para o matador.

No seu segundo, com 520 Kg começou por ouvir e teve que parar que se escutasse alguém que cantou e encantou desde perto da banda. Em seguida fez-se um silêncio que impressionou, mas foi a maneira como todos nós apreciávamos aquela filigrana que ali se bordava. Em cada natural rematado com um passe de peito ou um derechaso, rematado com um passe por alto, ouvia-se o clamor dos triunfos.

Grande toureiro sempre correto de agradável figura. Obrigado por ter vindo.

Quanto às pegas, executadas pelos Forcados Amadores de Alcochete, de Nuno Santana, foram assim: no primeiro toiro saltou João Dinis e que recuou muito bem na cara do toiro, fechando-se com a ajuda do grupo. Bem, em todos os sentidos. No segundo de João Telles, quiseram os forcados oferecer um brinde a El Juli e que brinde!… Uma cernelha à segunda entrada. No primeiro de Francisco Palha, efetuaram uma pega com tudo bem-feito e deram duas voltas; o cavaleiro não se achou a contento, não participando na segunda volta. No seu segundo viu-se um forcado com ganas mas descomposto na cara do toiro, sem lhe sair da cara. Ia saindo, mas o grupo não deixou. Grande noite de toiros em Alcochete!

Para ver