Associações Taurinas chegam a um consenso para uma união

As Associações ligadas ao sector tauromáquico reuniram esta quinta-feira, 13 de Março, onde foi encontrado um consenso único que poderá ficar na história da tauromaquia, como uma oportunidade única para a união no sector.

Os resultados desta reunião foram nos remetidas pela PROTOIRO num comunicado que passamos a transcrever na íntegra:

“As Associações representativas do sector tauromáquico em Portugal reuniram-se hoje, dia 13 de Março de 2014, para promover a união dos agentes da Festa e traçar caminhos de e para o futuro, tendo-se chegado às seguintes conclusões:

1.      A Tauromaquia encontra-se num momento determinante para poder fortalecer e potenciar a sua posição na sociedade portuguesa.

2.      Os problemas que afectam a Festa, quer internos quer externos, apenas serão ultrapassados com um compromisso sério e colectivo de todos os seus agentes: Empresários, Toureiros, Ganadeiros e Forcados.

3.      Esse compromisso traduziu-se hoje num acordo entre as várias Associações sendo que, de ora em diante, todos os espectáculos tauromáquicos em Portugal, bem como os agentes que neles participam, deverão cumprir regras e contribuir, na medida das suas responsabilidades, para a defesa, promoção e divulgação da Tauromaquia.

4.      Essa defesa, promoção e divulgação da Tauromaquia está a cargo da Protoiro – a Federação de todos nós – à qual todos os agentes deverão prestar o seu apoio.

5.      O apoio ao Fundo de Assistência dos Toureiros Portugueses, obra assistencial de incontornável mérito e importância, passará também a constituir obrigação de todos aqueles que fazem da Tauromaquia sua profissão.

6.      Os associados das associações signatárias não organizarão ou participarão em espectáculos tauromáquicos organizados ou em que participem agentes que não cumpram, antecipadamente, as suas obrigações para com o Fundo de Assistência dos Toureiros Portugueses e para com a Protoiro.

7.      Pela primeira vez na história da Tauromaquia Lusa foi alcançado um acordo histórico, traduzido num consenso alargado e numa consciência comum.

8.      A oportunidade hoje criada não pode ser desperdiçada, pelo que o compromisso hoje alcançado deve ser interiorizado e cumprido por todos aqueles que pretendem devolver a Tauromaquia ao lugar onde ela merece estar na Sociedade Portuguesa.    

João Santos Andrade

Presidente da Associação Portuguesa de Criadores de Toiros de Lide

 

João Ribeiro Telles

Presidente da Associação Nacional de Toureiros

 

José Fernando Potier

Presidente da Associação Nacional de Grupos de Forcados

 

Paulo Pessoa de Carvalho

Presidente da Associação Portuguesa de Empresários Tauromáquicos”

Para ver

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*