Boa tarde de touros a fechar a Feira de Badajoz

Badajoz

Segunda e última corrida de toiros da feira de São João de Badajoz. António Ferrera, Emílio de Justo e Gines Marin, perante um curro de toiros de Vitoriano del Rio.

O primeiro toiro da tarde  foi recebido por António Ferrera com vistosas verónicas, um toiro que investia mas de forma desluzida e que exigia muito, Ferrera depois de brindar ao público a faena de muleta aproveitou-o ao máximo principalmente pelo píton direito , mata de sorte contrária e é aplaudido depois de leve petição de orelha.

Verónicas e chicuelinas rematadas com uma larga, foi a forma como Emílio de Justo recebeu o seu primeiro , tudo isto premiado com fortes aplausos. Brindou também ao respeitável o Toureiro cacerenho, uma faena por ambos os pitons com de Justo a estar por cima do seu oponente que era complicado, eficiente estocada em sorte contrária teve como premio a primeira orelha da tarde.

Gines Marin recebeu à verónica o seu primeiro, sendo fortemente aplaudido num quite por chicuelinas e tafalheras.Brinda também ao público e de joelhos inicia uma tanda de sete muletazos que fizeram soar aplausos e pasodoble. Um toiro que pecou apenas por sair solto no final de alguns passes o que não deixou ligar plenamente a faena, mas Gines Marin tudo fez para sacar e aproveitar as boas investidas do toiro por ambos os lados , termina como começou: de joelhos, estoconazo em sorte contrária e corta duas orelhas.

Ferrera recebeu o segundo do seu lote com uma larga afarolada de joelhos, de seguida de tábuas aos médios por ajustadas verónicas escutando olés e aplausos. Ferrera volta a bandarilhar com três enormes pares, ao sair do segundo par é quase agarrado e cai ao saltar a trincheira, refaz-se da queda e coloca o terceiro par em sorte de violino com o público em pé. Brinda a faena aos seus colegas de cartel, uma faena mandona do maestro de Villafranco del Guadiana acompanhada com música logo desde o início. Mata citando de largo e caminhando ao encontro do oponente , corta duas orelhas.

Emílio de Justo cortou duas orelhas ao quinto toiro da tarde, que fez jus á máxima, e não foi mau. Um toiro bravo que veio a mais e que permitiu momentos de grande toureio principalmente pelo píton direito, termina a faena com uma boa tanda de naturais e desplante, mata de sorte natural e corta duas orelhas.

O último da corrida foi lidado por Gines Marin, recebeu-o por verónicas , mais um bravo toiro de Vitoriano del Rio que investia com a cara por baixo e com prontidão embebido no voo da muleta , duas tandas iniciais com o toiro a galopar, música a tocar e público a vibrar. Uma faena desenrolada nos médios, onde o jovem Toureiro de Olivença ofereceu também bons momentos quando toureou por naturais. Mata de sorte contrária e corta  uma orelha com petição de segunda.

Boa tarde de toiros onde foi lidado um bom curro de toiros de Vitoriano del Rio, tanto em apresentação como em comportamento, o que permitiu a saída da terna em ombros. Numa tarde com uma grande afluência de público dentro do permitido, ou seja, cerca de cinco mil espectadores.

Para ver