Terça-feira, Outubro 4, 2022
Publicidade
InícioNotíciasCabo do GFA Montemor fala sobre a Tauromaquia e diz que “as...

Cabo do GFA Montemor fala sobre a Tauromaquia e diz que “as artes refletem a cultura dos povos”

A Praça de Toiros da Moita vai abrir as portas já no dia 26 de fevereiro para celebrar a cultura portuguesa, em particular a sua componente tauromáquica, num dia para toda a família.

Trata-se do Dia da Tauromaquia que, integrado no seu programa, vai realizar-se um festival taurino em que atuará o Grupo de Forcados Amadores de Montemor-o-Novo.

O cabo dos Amadores de Montemor, António Monteiro, respondeu a algumas questões, fazendo uma antevisão deste espetáculo:

Tem um significado especial o arranque desta temporada depois de dois anos de pandemia, num momento em que parece ser a temporada do regresso à normalidade?

APM: Sem dúvida! O convívio é uma das bases mais sólidas de um Grupo de Forcados. Mesmo com alguns compromissos, estivemos dois anos privados de o fazer nas condições que gostamos. Agora sentimos que estamos a voltar ao normal e isso traz-nos uma motivação acrescida.

Como se define o sentimento de actuar num dia em que se celebra a tauromaquia e a liberdade cultural?

APM:  As artes refletem a cultura dos povos. Neste dia são várias aquelas que se juntam em torno de uma marca indelével da nossa cultura: a Tauromaquia! Ser parte integrante de um dia com tantas atividades, para todos os gostos e idades, e que tão bem celebra a nossa liberdade cultural, é um sentimento único. Estamos gratos por poder representar aquilo que de tão bom tem o nosso país!

Olhando para a temporada de 2022, quais os objectivos e expectativas que o grupo tem?

APM:  Sendo uma temporada de retorno à normalidade, os objectivos são delineados com alguma cautela. Ainda assim, voltar a um número normal de Corridas, regressar a praças onde não vamos há algum tempo e manter aquelas onde temos mais cartel, fazem parte do foco desta temporada. Temos também a intenção de reunir mais vezes a Família do Grupo de Montemor, que é muito grande e que se viu obrigada a perder algum contacto durante estes dois anos. Para isso estamos a promover diversas ações internas e outras tantas abertas ao público. Estamos convictos de que vai ser uma grande temporada!

No próximo sábado vão actuar no Festival Taurino, na Moita, quais são as vossas expectativas para este festival?

APM:  As nossas expectativas são de um grande dia de festa, uma grande tarde de Toiros e uma atuação digna e limpa, respeitando os pergaminhos do Grupo que representamos.

Porque é que as pessoas devem estar presentes no Dia da Tauromaquia?

APM:  Em primeiro lugar, porque têm esse direito! Depois, porque enquanto aficionados, têm esse dever. Não é atrás de um ecrã que se defende a Tauromaquia. Neste dia temos a tarefa muito facilitada, só temos de estar presentes, em força, e desfrutar de um evento único, de um dia bem passado e mostrar a nossa afición! No final, a questão que se coloca é: Porque é que as pessoas não haveriam de estar presentes no Dia da Tauromaquia?

O Dia da Tauromaquia realiza-se no próximo dia 26 de fevereiro na Praça de Toiros da Moita, com diversas actividades a partir das 10h da manhã, encerrando com um fantástico Festival Taurino às 16h. Toda a informação e bilhetes para o Festival em www.diadatauromaquia.pt 

Publicidade
Publicidade

Últimas