Campo Pequeno: Forcados de Beja voltam a vencer concurso de pegas

Um cartel jovem em noite de concurso de pegas, com três grupos Alentejanos a disputar o prémio,  onde pelo segundo ano consecutivo o troféu foi atribuído ao Grupo de Forcados de Beja na quinta pega da noite executada por Guilherme Santos.

Manuel Telles Bastos abriu a noite com uma lide pautada pela regularidade; houve momentos onde pudemos assistir ao aroma do classicismo da Torrinha que, tão bem representa este artista; ficou a faltar aquela garra do triunfo que teve nesta praça semanas atrás  e que lhe valeu o lugar neste cartel. Deu volta acompanhado do forcado Ventura Doroteia dos forcados de Cascais que executou a primeira pega da noite à segunda tentativa.

Duarte Pinto lidou com arte o seu primeiro; recebeu com dois compridos de nota alta; uma lide templada, inteligente e emotiva,   onde Duarte esteve por cima do toiro e demonstrou bem o grande toureiro que é.  Deu aplaudida volta acompanhado do forcado  Nuno Toureiro dos forcados amadores de Monforte que executou uma grande pega à primeira tentativa.
Miguel Moura era o cavaleiro mais jovem do cartel e é também o mais novo da dinastia de Monforte;  o niño Moura obteve no seu primeiro uma grande atuação que chegou fortemente às bancadas; uma lide com grandes momentos de brega, baseada fundamentalmente em ferros cravados ao  piton contrário citando de praça à praça entrando pelo toiro; dois ferros extra cravados a pedido do público para terminar uma grande lide. Volta para Miguel Moura acompanhado do forcado Miguel Sampaio que executou grande pega ao primeiro intento e também para o ganadero Pedro Canas proprietário da ganadaria Canas Vigouroux.
Tentada no primeiro toiro,  apenas no segundo resultou a porta gaiola de Manuel Telles Bastos, mais uma atuação que não premiou pela inspiração a que este toureiro nos tem habituado; cumpriu com a ferragem da ordem e obteve nota positiva numa lide premiada com volta.  Joel Zambujeiro  cabo dos forcados de cascais  entrou nesta noite para a história da tauromaquia; não pela boa pega que executou e bem, à primeira tentativa mas sim, por ter sido a sua centésima pega; feito conseguido por bem poucos forcados. 

Duarte Pinto viu ser substituído o seu segundo e quinto da noite,  por este ter saído com dificuldades de locomoção, lidando assim  Miguel Moura o penúltimo toiro da corrida, uma lide agradável embora não tivesse tido a emoção nem o nível da sua primeira mas que foi justamente premiada com volta acompanhado do forcado bejense Guilherme Santos que executou rija pega ao primeiro intento e que foi depois da volta chamado novamente aos médios sendo fortemente aplaudido. 
Duarte Pinto encontrou algumas dificuldades na lide do que encerrou praça; longe de ter alcançado a lide sonhada; ficaram alguns pormenores;  apesar de lhe ter sido permitida a volta pelo diretor Duarte optou por não dar. 

Vítor Carreiras dos forcados de Monforte executou a última pega da noite à segunda tentativa.
Bom jogo do curro de toiros da ganadaria de Canas Vigouroux; numa noite em que a praça registou cerca de metade das bancadas preenchidas de público.

 

Para ver

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*