Campo Pequeno: Graves triunfaram e deram triunfos…

A Praça de Touros do Campo Pequeno voltou a abrir as suas portas, esta quinta-feira, para a segunda corrida da sua temporada 2020.

Uma corrida que voltou a ter uma boa entrada de público, registando até um pouco mais que a anterior, dentro da lotação permitida pelas autoridades de saúde no âmbito da pandemia que actualmente atravessamos.

Anunciavam-se seis touros de Murteira Grave, bem como os cavaleiros Ana Batista, Manuel Telles Bastos e Luis Rouxinol Jr e os Forcados Amadores de Montemor e Vila Franca.

Posso dizer que foi uma corrida que superou as minhas expectativas, pois resultou muito bem e tenho a certeza que poucos ou nenhuns aficionados saíram insatisfeitos do Campo Pequeno.

Os seis touros da ganadaria alentejana Murteira Grave saíram à arena com uma apresentação irrepreensível, merecendo, alguns, palmas da parte dos tendidos. Quanto ao comportamento, quase todos deram bom jogo, tendo o primeiro sido o mais complicado, mas destaca-se sem dúvida o terceiro e o quinto pela qualidade que transmitiram em praça e como alguém dizia, é este o Campo Bravo que se quer para a festa e é este que faz soar as palmas, não só para os toureiros, mas também para os touros e foi isso que aconteceu.

A noite abriu com uma homenagem a Ana Batista pelos seus 20 anos de alternativa, para depois se seguirem as suas actuações. Na primeira Ana teve o touro mais complicadote da noite e que dificultou o seu labor. Algumas passagens em falso, alguns ferros que não resultaram como desejado marcaram esta sua primeira lide. A segunda já foi diferente, apesar de iniciar com alguns altos e baixos, a lide foi crescendo de nível e a parte final já foi aquilo que Ana nos habituou ao longo dos anos e destacou os últimos ferros da lide onde a cavaleira fez tudo bem.

Seguiu-se Manuel Telles Bastos que esteve numa noite de alto nível perante dois Graves de poder e Manuel pôde com eles e sacou-lhe todas as qualidades. Foram duas actuações onde o cavaleiro preparou executou e rematou bem as sortes e se na primeira o nível já tinha sido alto, na segunda ainda subiu mais com um excelente touro que teve pela frente. Viram-se bons ferros, cravados de alto abaixo como a escola da torrinha bem sabe fazer. Uma noite para recordar de Manuel, que certamente fez colocar para trás das costas histórias do início da temporada, pois o abraço ao Dr. Joaquim Grave no centro da arena foi prova disso.

Luis Rouxinol Jr encerrou a noite e também bem ele esteve de alto nível, pois também ele aproveitou da melhor forma os touros Grave que teve pela frente. Ambos os touros, os recebeu com sorte de gaiola, e logo ai colocou o público no bolso e depois junta-se a isso a sua garra e o querer vencer, estão assim todos os condimentos reunidos para que as coisas corram bem. Na primeira lide Rouxinol Jr. teve pela frente um bom touro Grave, tendo estado bem na brega, na preparação e execução das sortes, viram-se bons ferros e depois soube sair no momento certo. Na segunda lide o nível voltou a estar levado com o jovem cavaleiro a estar a gosto numa lide como mandam as regras, culminando com um par de bandarilhas,

No que diz respeito às pegas a noite foi, como era de esperar, de alta qualidade! Pelos Amadores de Montemor-o-Novo foram caras Francisco Borges, José Maria Vacas de Carvalho e Bernardo Dentinho, todos eles à primeira tentativa.

Já pelos Amadores de Vila Franca, pegaram Vasco Pereira, à terceira tentativa, David Moreira à segunda e, Rui Godinho à primeira tentativa.

O espetáculo foi dirigido por João Cantinho, de forma correcta.

Em suma, uma boa noite de touros na principal praça do país, em que, quem fez 150kms, como eu, veio muito mais satisfeito.

Antes de terminar gostaria de regressar a um dos temas que abordei na última crónica do Campo Pequeno, que foi mal interpretado por algumas pessoas, ou se calhar quiseram interpretar mal, no entanto teve efeitos! O empresário Luis Miguel Pombeiro teve o cuidado de providenciar um lugar melhor, o qual agradecemos, mas principalmente vimos um público mais disciplinado durante o espetáculo e esperemos que assim continue para bem de todos, mas principalmente para bem da festa.