Campo Pequeno: Uma noite longa, mas de pouca história

Corrida de homenagem ao Cavaleiro Luís Miguel da Veiga pelos seus cinquenta anos de alternativa; marcou a data participando nas cortesias e confirmando a alternativa de João Salgueiro da Costa;  que abriu a noite lidando um imponente toiro com seiscentos e vinte quilos. Uma lide premiada com volta a um toiro que evidenciou bem as características do encante Murube que leva dentro; acodia aos cites mas faltou-lhe emoção; Salgueiro da Costa sacou-lhe tudo o que havia para sacar; nota positiva na noite da confirmação. António Vacas de Carvalho Cabo dos Forcados de Montemor abriu a noite no capítulo das pegas depois de o toiro lhe ter passado duas vezes ao lado, fechou-se depois de duas tentativas; não deu volta.

João Moura recebeu sem ajuda de bandarilheiros um toiro com seiscentos e trinta e quatro quilos que saiu com enorme "pata" e imprimiu emoção a uma grande lide do Maestro de Monforte; dois grandes ferros compridos para depois nos curtos cravar maioritariamente com batidas ao piton contrário; uma actuação fortemente aplaudida que chegou forte às bancadas. Ficou mais uma vez a evidência que a idade não é impeditiva da vontade e da garra de triunfo. Foi premiado com volta acompanhado do forcado João Pedro Oliveira do Grupo de Évora que se fechou a segunda tentativa.

Rui Salvador teve pela frente um toiro sério que não lhe deu facilidades; uma atuação que começou com uma forte colhida felizmente sem consequências; veio a mais; terminando com o público a pedir mais um ferro que não resultou da melhor forma; nota positiva e volta.

João Romão Tavares executou uma grande pega a aguentar fortes derrotes pelos forcados de Montemor; foi chamado pelo público a dar segunda volta de agradecimento debaixo de fortes aplausos.

António Maria Brito Paes teve uma grande lide perante um toiro que pedia contas; uma atuação que chegou forte às bancadas; pisou terrenos de compromisso cravando ferros de boa nota; foi premiado com volta. António Alfacinha Cabo dos Forcados Eborenses foi dobrado depois de uma tentativa onde ficou inanimado; Gonçalo Pires foi o forcado que pegou à primeira tentativa este toiro que impunha respeito.~

A segunda parte da corrida abriu com o toureio clássico de Manuel Telles Bastos; que lidou como todos os outros um toiro da ganadaria do seu saudoso Avô Mestre David Ribeiro Telles.

Uma atuação regular e acertada de Telles Bastos que foi premiada com volta, acompanhado do forcado Francisco Borges que sem problemas executou a quinta pega da noite ao primeiro intento.

Duarte Pinto toureou com verdade o sexto toiro da noite; dois compridos com cite de praça a praça entrando pelo toiro; de frente cravou uma série de compridos de grande nota; foi premiado com volta para uma grande atuação, ao pior toiro da corrida. João Madeira dos amadores de Évora tentou sem sucesso cinco tentativas; três delas já sem condições físicas para enfrentar um toiro; Manuel Rovisco resolveu numa tentativa debaixo dos protestos do público e ainda com o forcado lesionado dentro da arena…

O último toiro da noite foi lidado pelo cavaleiro praticante António Núncio; bisneto de Mestre João Branco Núncio; mostrou vontade e garra; uma lide com altos e baixos que foi a única da noite que não teve música; mas no entanto foi premiada com grandes aplausos do público principalmente no último ferro que cravou. Manuel Dentinho executou à segunda tentativa a última pega da noite pelos forcados de Montemor.

Bom jogo e excelente apresentação para o curro de toiros da ganadaria de David Ribeiro Telles, tendo os ganaderos dado volta à arena; numa noite de grande entrada de público a rondar os três quartos de casa fortes.

 

 

Para ver

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*