“Competição existe em todas as corridas, mas saber que estou a competir com os melhores, também me dá moral…”, diz Ana Batista sobre corrida de Salvaterra

Na próxima sexta-feira, 27 de Julho, a Praça de Touros de Salvaterra de Magos receberá uma corrida de touros à portuguesa, um espectáculo que está a criar grande expectativa na afición portuguesa.

Em praça irão estar os cavaleiros Ana Batista, Diego Ventura (rejoneador) e João Telles Jr, que irão lidar seis touros de Canas Vigouroux, sendo que as pegas estarão a cargo dos Amadores de Montemor e Alcochete.

O Toureio.pt esteve á conversa com a cavaleira Ana Batista, que falou um pouco da sua temporada e desta corrida.

Este ano comecei a temporada um pouco mais tarde que o habitual. No entanto, estou satisfeita com a evolução dos cavalos, quer os que tourearam em festivais, quer os mais novos. Por um lado, o facto de atrasar o arranque da temporada, permite-me avançar os cavalos em que mais aposto, para logo (caso os toiros o permitam) os apresentar em espectáculos de maior responsabilidade”, começa por nos dizer sobre o que já decorreu da temporada.

Sobre ter actuado pouco esta temporada, explica que “dá-me a ideia que, até ao momento, está a haver menos corridas. Há colegas meus que também estão na mesma situação. Mas como faço o que gosto, e estou a 100% metida na profissão, e dedicada aos cavalos, acredito que as corridas surgem com o tempo. A prova é que tenho um mês de Julho e Agosto com muitas datas preenchidas”.

Para Salvaterra de Magos, “como deve imaginar, as expectativas são altas. Toureio na minha terra, o que é logo uma responsabilidade acrescida, e depois ao lado de uma grande Figura como o Diego Ventura e um jovem dos mais promissores como é o João Telles Jr. Depois é uma corrida de homenagem ao Manuel Vinagre, que começou a montar aqui em casa e de quem guardo bonitas recordações. Também sei que os aficionados estão com muita expectativa nesta corrida, aqui em Salvaterra fala-se muito desse dia, aguardemos…. mas com enorme entusiasmo!”, não escondendo a vontade que o dia chegue.

Sugerimos uma viagem pelas memórias sobre esta praça e na de Ana Batista estão “muitíssimas. É a praça de toiros da minha terra, onde sempre toureei com regularidade, e ao longo dos 18 anos que tenho de alternativa, foram muitos os triunfos que aqui consegui. Depois ter junto de mim, para além dos aficionados, a minha família, os meus amigos, as pessoas que me viram crescer. Tudo junto são muitas recordações!”

Falando sobre a sua quadra, diz-nos que “julgo que tenho uma quadra de cavalos com um nível elevado. De saída o Chinelito é um cavalo muito seguro e que pode com os toiros no primeiro estado; depois o Roncal e o Conquistador são os mais conhecidos dos aficionados; mas também começam a dar nas vistas o Perola, o Instinto Forte, o Altivo, o Glamour, e os Obelix’s, entre outros”, que estarão frente-a-frente com reses da ganadaria Canas Vigourox, que na opinião da cavaleira, “é conhecida por ser uma ganadaria exigente, mas a verdade é que a emoção faz parte da essência do espectáculo. Esperemos que em Salvaterra corresponda às expectativas que todos temos…”

Sobre os touros disse ainda que “a emoção faz parte do próprio espectáculo. Se as pessoas não se emocionarem, não desfrutarem, e se nós toureiros também não nos sentirmos a gosto, os espectáculo perdem interesse”. Já sobre a competição a cavalo nesta noite diz que “competição existe em todas as corridas, mas saber que estou a competir com os melhores, para além de ser uma responsabilidade, também me incentiva a trabalhar no dia-a-dia, também me dá moral…”

Deixa ainda um convite ao público para esgotar a praça de touros de Salvaterra de Magos: “A corrida tem tudo para ser um sucesso, sente-se imenso ambiente, assim os toiros investam e nós toureiros estejamos inspirados para proporcionar uma grande noite. Seria bom para todos e sobretudo para a Festa de Toiros!”

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*