Coruche: A arte de António e a garra dos Juniores

Coruche, corrida de toiros por ocasião das tradicionais festas em honra de Nossa Senhora do Castelo. No início da corrida foi prestada homenagem ao grande bandarilheiro Coruchense Manuel Badajoz um dos maiores toureiros de prata de todos os tempos.

António Telles abriu a tarde perante um nobre toiro da ganadaria Grave; uma lide correta abrilhantada com música a partir do primeiro curto que levou o público, que quase enchia a praça de Coruche a pedir mais um ferro, prontamente correspondido pelo Maestro da Torrinha. Amorim Ribeiro Lopes, cabo dos forcados de Coruche em tarde em que o seu grupo atuava em solitário, pegou o primeiro da tarde apenas à terceira tentativa. Volta para cavaleiro e forcado.

João Moura Jr brindou a sua lide à família Telles; tocou-lhe em sorte um toiro que tendia a descair para tábuas desde o início da lide; João entrou-lhe nos terrenos e levou-o toureado na garupa, o que fez com que o astado lhe deixasse sacar uma lide positiva. João Peseiro executou uma excelente pega à primeira tentativa ao segundo toiro da tarde. Cavaleiro e forcado foram premiados com volta; sendo o forcado chamado também a agradecer nos médios depois da volta.

João Telles Jr chegou à sua terra para triunfar; depois de algum desacerto na colocação da ferragem comprida; arrebatou uma grande lide a um Grave cornicurto que deu bom jogo; quatro curtos de estalo superiormente rematados; terminando a lide com dois violinos sendo premiado com volta, acompanhado do forcado António Tomás,  que pegou ao primeiro intento o terceiro toiro da corrida.

António Telles lidou com garra o segundo do seu lote. Um toiro algo distraído mas que toureado como António o fez, prontamente acudia aos cites, o que permitiu a Telles cravar ferros de boa nota e rubricar uma atuação dentro do seu estilo clássico com o último ferro curto brindado ao Dr. Joaquim Grave.

Volta para António Telles acompanhado do forcado José Marques que apenas se fechou à terceira tentativa.

João Moura Jr brindou a sua segunda lide ao Maestro Badajoz; um cinquenho bravo e nobre que permitiu dar volta ao Ganadeiro Joaquim Grave; Moura Jr levou o toiro na brega e remate das sortes toureado na garupa com as sedas do cavalo a tocarem a cara do astado; bonitos cites de praça à praça com o toiro a acudir de pronto com francas e nobres investidas o que permitiu a João a cravagem de grandes ferros quase todos nos médios. Rematou a sua atuação com quatro ferros de palmo somando sonante triunfo. Deu aplaudida volta acompanhado do forcado João Mesquita que pegou à primeira tentativa.

O último da tarde também investiu com qualidade; mais uma vez João mostrou a grande forma em que se encontra e lidou com arte e valentia deixando ferros de nota alta com o público a pedir mais; rematou a lide com dois ferros de palmo.

Paulo Oliveira fechou a tarde/noite com uma pega à segunda tentativa. Volta para cavaleiro e forcado.

 

Para ver

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*