Covid-19: Governo incluiu praças de touros nos espaços a encerrar durante o Estado de Emergência

O Governo deu a conhecer, esta sexta-feira, o Decreto do Governo que regulamenta o estado de emergência decretado pelo Presidente da República.

Este Estado de Emergência que foi decretado para que se tente conter a propagação do Covid-19.

Uma pandemia que está a afectar o mundo e que está a paralisar as economias.

Também a economia tauromáquica, em Portugal, está a ser bastante afectada, tendo sido já cancelados e adiados mais de uma dezena de espetáculos tauromáquicos.

Hoje foi conhecido o documento oficial que regulamenta o Estado de Emergência, onde os espectáculos tauromáquicos também são referidos.

Este documento determina que deverão ser encerradas as instalações e estabelecimentos de atividades culturais e artísticas como:

– Auditórios, cinemas, teatros e salas de concertos;

– Museus, monumentos, palácios e sítios arqueológicos ou similares (centros interpretativos, grutas, etc.), nacionais, regionais e municipais, públicos ou privados, sem prejuízo do acesso dos trabalhadores para efeitos de conservação e segurança;

– Bibliotecas e arquivos;

– Praças, locais e instalações tauromáquicas.

– Galerias de arte e salas de exposições;

– Pavilhões de congressos, salas polivalentes, salas de conferências e pavilhões multiusos;

De salientar que o Estado de Emergência estará em vigor nos próximos 15 dias, podendo ser prolongado por tempo indeterminado.