Covid-19: “Seguramente vai haver toureiros que terão dificuldades em ultrapassar este tempo”, diz Presidente da Ass. de Toureiros

Foto:arquivo

O Presidente da Associação Nacional de Toureiros, Nuno Pardal, concedeu entrevista ao Toureio.pt, dado o actual Estado de Emergência que se vive em Portugal e abordando quais os efeitos que isso pode vir a ter nos toureiros.

Nuno Pardal começou por dizer-nos que “estamos a viver tempos nunca antes vividos na nossa geração. O que se está a passar é transversal a quase todas as actividades económicas. Salvo raras excepções todas estão ou vão passar por dificuldades. Quando estávamos preocupados com o aumento do IVA, com a indefinição do Campo Pequeno ou a redução de corridas televisionadas, somos assolados por uma pandemia que nos foca para algo mais importante, o valor da vida.

Pode aceder ao recurso Frank e assim poderá ter um nova solução

Centrando na sua questão, seguramente vai haver toureiros que terão dificuldades em ultrapassar este tempo. Somos uma actividade sazonal e se parte da temporada ficar comprometida, também parte dos rendimentos dos artistas serão hipotecados, com a agravante, e em especial no caso dos cavaleiros, as despesas fixas mantêm-se”.

Nuno Pardal explicou ainda que “o Fundo de Assistência dos Toureiro não prevê no seu regulamento qualquer apoio nestes casos, nem tem capacidade financeira para acumular este apoio à sua função de assistência ao acidente assim como o apoio aos toureiros reformados.

Aliás a nossa direcção vê com grande preocupação a saúde do próprio Fundo neste futuro próximo, estando a preparar medidas de contingência. Como sabe, o Fundo vive das contribuições directamente indexadas ao número de espectáculos realizados. A sua redução implica uma menor receita e consequentemente um maior esforço para cumprir com as obrigações para com os seus associados”.

Sobre o sítio cibernético criado pelo Ministério da Cultura para todos os agentes culturais, revelou que “é verdade que o Ministério da Cultura criou uma pagina web para ajuda aos artistas e proprietários de recintos de espectáculos (www.culturacovid19.gov.pt). Todos os nossos associados já foram aconselhados a consultar este site onde apresenta possíveis apoios, para quem cumpra os requisitos necessários. O Governo criou um apoio financeiro extraordinário à redução da actividade económica e um deferimento ao pagamento de contribuições à segurança social. A Associação Nacional de Toureiros está, em conjunto com o gabinete jurídico e de contabilidade, a procurar as melhores soluções para apoiar todos os nossos associados, inclusive apoios para os cavaleiros em relação aos seus animais. Contudo aconselhamos que cada um deva consultar os seu próprios advogados e contabilistas, para que haja mais acções de sucesso”.

Julgo que os toureiros com staff fixo serão exclusivamente os cavaleiros e como referi na minha primeira resposta, para alguns, poderá haver dificuldade no cumprimento das suas obrigações.

Também nestes casos existem alguns apoios estatais e da banca para fazer face às dificuldades que esta pandemia nos trás. Esperemos que seja possível salvar todos os postos de trabalho”, disse-nos, quando questionado se poderiam haver despedimentos em staff’s que acompanham os toureiros.

Até ao momento não houve toureiros a pedir ajuda à ANT, como confirmou-nos Nuno Pardal: “Até à data não, mas a Associação tem comunicado com os seus associados a dar conta das medidas de apoio e do estado da evolução desta pandemia”.

Após esta pandemia, “julgo que nada será como dantes. O Mundo, o modelo económico, a forma de comunicar e até o nosso comportamento, irão sofrer alterações. No meio da tragédia, esta pandemia não trás só coisas más. Com ela descobrimos que é possível trabalhar desde casa, valorizar a entreajuda com vizinhos, a solidariedade dos portugueses, a gratidão aos profissionais de saúde, um maior tempo para a família e talvez o mais importante saber que é possível travar o aquecimento global com muitas medidas que agora fomos obrigados a implementar e que permite um alivio na poluição e emissões de CO2 na atmosfera. O sector tauromáquico irá com maior ou menor dificuldade ajustar-se e com certeza retomar o seu funcionamento, quando? Ainda não sabemos, mas chegaremos mais fortes e preparados. Com o apoio de todos os aficionados, com toda a certeza iremos ultrapassar este período difícil”, explicou.

Espero sinceramente que consigamos rapidamente sair deste estado de emergência, retomar as nossas vidas, os contactos entre amigos e os afectos. Ate la devemos seguir os conselhos da Direcção Geral de Saúde, nomeadamente nos procedimentos de prevenção e higiene. Fiquemos em casa, tudo vai ficar bem”, rematou, na entrevista que nos concedeu.

Esta informação também lhe pode interessar: https://frank.melhores-cassinos.com/bonus/presentes-para-jogadores