Segunda-feira, Outubro 3, 2022
Publicidade
InícioCrónicasCuba: Um espetáculo que resultou agradável…

Cuba: Um espetáculo que resultou agradável…

Tarde de toiros agradável em Cuba no passado Sábado, No festival a favor dos Bombeiros V. Cuba. Temperatura primaveril, artistas empenhados e um belíssimo encerro de novilhos-toiros de José Luis V.S. Andrade foram ingredientes para uma tarde entretida. Sem um destaque de maior evidencia entre os atuantes mas com muitos pontos de interesse e de agrado.

Luis Rouxinol apresentou novas montadas num registo experiente, de teste e a cuidar o parco de forças que lhe tocou. Bom treino.

Sónia Matias rodou montadas, diligente e fácil, ante um bom exemplar. Deixou a sua graciosidade típica.

Filipe Gonçalves, também em ritmo de treino, com facilidade e correção compôs atuação típica de inicio de época.  

Tiago Carreiras, menos toureado, teve de suar para remontar e sair em plano correto- Soube ligar-se ás bancadas e terminou com os aplausos mais entusiásticos da populaça.

Luis Rouxinol Jr, quis arrimar-se e evoluir, teve dificuldades em acoplar os ritmos de cavalo e novilho nos curtos. Foi com o Ulisses que alcançou os melhores momentos, num toiro que se rachou e que terminou a procurar defesas. Aprendizagem é isto mesmo. Esteve empenhado e laborioso. Mereceu o carinho do publico.

Aprendizagem também para Joaquim B. Paes. Parece estar numa fase de progressão e confiança. Tem Praça, sabe comunicar, tem montadas e sentido de lide. Muito ainda para progredir tecnicamente, mas a forma como entende os oponentes e o publico, faz com que esteja a conduzir as lides pelo caminho certo. Voltou a faze-lo em Cuba.

Nas pegas, o não associado GFA Cuba (esperemos que rapidamente os restantes Grupos reúnam em assembleia e decidam a integração, pedida desde o ano passado, acabando definitivamente com o caso e cimentando a ANGF) cumpriu a papeleta, com os “bons rapazes” de Vasconcelos Sousa D’Andrade. Os forcados mais novos estiveram “por cima” dos mais experientes numa tarde em que foram solistas, à 1ª, Tiago Viegas, Pedro Primo e Célio Santos, à 2ª o Cabo José Horta e Óscar Fitas, Valter Valente dobou na sua 1ª Valter Guerreiro, que fez duas tentativas. Os erros técnicos dos forcados de cara foram a causa das repetições, numa tarde de acerto nas ajudas e boas execuções na generalidade das tentativas concretizadas. Agradou.

Um bom garraio de Benjumea  foi parceiro ideal para a estreia em publico de Curro Nuñez, bezerrista e filho do ganadero. A voltereta de inicio não o desanimou e cresceu com detalhes bonitos, tanto no capote como na muleta. Denota muito toureio de salão e tem figura bonita em Praça. Sacou por ambos pitons alguns passes pintureros… aguardemos a evolução.

De notar a boa e consistente reação do publico aos momentos mais positivos no toureio a pé. Se a isto juntarmos a recetividade que já este ano aconteceu tanto em Mourão, como em Serpa, parece-nos que o público está disponível, assim não seja defraudado como que vê na arena, toiros e toureiros, e responde positivamente ao toureio de capote e muleta quando este transmite. O publico está desejoso de ar fresco no espetáculo tauromáquico e dá sinais disso…é óbvio!

Dirigiu o Sr. Agostinho Borges coadjuvado pelo Dr. João Infante Ferreira.

Um terço de publico, foi pouco para o espectáculo e para os Bombeiros de Cuba!

Publicidade
Publicidade

Últimas