E a profecia cumpriu-se!

Os que faziam a apologia da esperança, embora fazendo erguer a sua voz, afinal, tinham razão e de uma forma mais ou menos organizada resistimos e Resistiremos!

Os toiros voltaram e como sempre, destaparam quem ainda não tinha rodagem para tal tarefa.

Digo desde já que não vi a corrida, apenas me valho dos comentários que já li e que apontam nesse sentido. Nem outra coisa seria de esperar!

Se o calendário tem decorrido normalmente, toda a gente ligada aos toiros já tinha as suas tarefas bem rodadas.

Bom foi ver que como as novas regras se encaixam no decorrer dos espectáculos e que o público a elas adere sem dificuldade. Somos civilizados e sabemos viver em sociedade, ao contrário do que algumas personalidades pardas querem fazer passar.

Pelos vistos as novas regras esqueceram a imprensa. Será que somos sempre os mal-amados ou isto tem que ver com a teimosia de não baixarmos a cerviz?  Se é só esquecimento, depressa se resolve, se as causas são outras, bem podem tirar “o cavalinho da chuva”.

Esta corrida, de celebração do regresso da festa, é também um bom pronuncio para o público uma vez que tendo este empresário ganho a exploração do Campo Pequeno, temos a esperança, bem fundada, de que vontade e querer não lhe vão faltar para manter ou até ultrapassar o nível a que Rui Bento Vasquez nos habituou na primeira praça do país. Trata-se efectivamente, do seu regresso à função para que foi criada; correr toiros!

Uma palavra para os artistas que quiseram dar a sua mão a esta realização, embora não estando ainda no seu melhor mas sabemos que atingirão um patamar superior dentro de algum tempo e ficará para sempre registada a sua passagem por esta corrida de tanto simbolismo.

Não era de todo descabido haver uma placa, no átrio, da entrada da praça de toiros com uma referência a este espectáculo em data tão especial.

E agora venham mais corridas para que toda a gente usufrua desta arte tão portuguesa.

Cabe aqui repetir e reflectir na palavra mote desta corrida:

Resistiremos

E não tenhamos dúvidas de que assim será!