E a temporada está aí!

A corrida de Estremoz trouxe-nos a boa nova do regresso da Festa e agora a temporada vai-se compondo.

Haverá corridas no Campo Pequeno, em vila Nova da Barquinha, nas Caldas da Rainha, em Alcochete e Coruche pelo menos. Enfim!…

Nas diversas corridas anunciadas, onde à partida ninguém vai encher os bolsos, os aficionados vão voltar às praças e os artistas vão mostrar como seria ingrato ficarem de fora deste esforço, para que o “novo normal” também incluísse as corridas de toiros.

Pelo que tenho visto no que vem publicado em diversas fontes, os treinos têm sido intensos e está na hora, quer dos cavaleiros e matadores, quer dos forcados, virem mostrar o que fizeram durante a paragem forçada.

Pelo que sei, em Extremoz toda a gente deu “o litro” embora com a pouca rodagem que ainda possuem este ano.

Já está anunciada a feira tauromáquica de Alcochete que habitualmente acontece durante as festas da terra e que este ano foram canceladas.

É-nos proposto um concurso de ganadarias como nos outros anos e as ganadarias são sensivelmente as mesmas que em anos transactos. Pois que tenham sorte, quer artistas, quer ganadeiros.

Para além disso, está também anunciada outra corrida com três cavaleiros.

Os forcados serão os da terra, os amadores de Alcochete no concurso de ganadarias e os do Aposento do Barrete Verde de Alcochete com os de S. Mansos, na corrida de três cavaleiros.

Nós que nos propomos contar o que acontecerá nesses espectáculos, esperamos que sejam facultados meios que nos possam ajudar nessa tarefa que, sendo para nós um prazer, será muito enriquecida e facilitada com informações pela instalação sonora.

Apelo a esta e a todas as organizações que disponibilizem informação com a ordem de lide, com o nome do director de corrida e do veterinário dentro do envelope onde se encontra a credenciação para o cronista e que as informações acerca do que se vai passando na arena, tal como por exemplo o nome do forcado da cara, sejam disponibilizadas através da instalação sonora, não só para nós, como para os espectadores saberem quem tem pela frente a tarefa de pegar o toiro.

Acho que a empresa de Alcochete será sensível a este pedido, tanto mais que com o passado e o presente que têm, ligado à forcadagem e…. descendendo de nomes tão grandes no meio e com o futuro que todos lhe auguramos, quererão, tenho a certeza, afinar os pormenores para melhor servirem os aficionados em geral e a imprensa taurina em particular.

Assim, bem-haja quem vier por bem e que a Festa dos toiros sirva de exemplo de cidadania e de saber estar em praça.

Vai por nós! Aficionados e escribas da festa.