Quarta-feira, Agosto 17, 2022
Publicidade
InícioCrónicasE no Montijo…. Foi mais do mesmo….

E no Montijo…. Foi mais do mesmo….

A Praça de Touros do Montijo abriu as suas portas para a realização de uma corrida de touros, esta que era a corrida das Tertúlias.

Um espetáculo que contou com meia casa, motivando duas perguntas, afinal onde estão os sócios e simpatizantes das Tertúlias? Ou afinal o que não atraiu os sócios e simpatizantes das Tertúlias?

No cartel anunciavam-se seis touros de Sommer D’Andrade para os cavaleiros Rui Salvador, Marcos Bastinhas e Luis Rouxinol Jr, sendo que as pegas estavam destinadas aos Amadores da TT do Montijo e os Amadores do Montijo.

Posso parecer repetitivo, mas infelizmente é o que se tem passado ultimamente nas arenas portuguesas, e o Montijo não se diferenciou infelizmente muito de outros espetáculos, pois resultou numa corrida com pouca história para contar, mas se a duração do mesmo significasse conteúdo que pudesse ser relatado, então estávamos a falar de um artigo de muitas páginas, pois foi uma corrida de touros que durou cerca de três horas e meia, é obra!

Quanto ao espetáculo propriamente dito, devo dizer que os touros de Sommer D’Andrade saíram à arena com uma apresentação irrepreensível, enquanto que o seu comportamento foi desigual, com alguns mesmo a deitarem-se na arena e outros a ganharem crença em tábuas.

Rui Salvador, foi ao Montijo mostrar o valor que lhe é característico, enfrentou dois touros complicados que fizeram o cavaleiro de Tomar soar para realizar duas lides regulares, mas sem alcançar o triunfo desejado.

Marcos Tenório, também andou esforçado para atingir o tão ambicionado triunfo, mas tal não aconteceu. Marcos deixou o cunho da casa Bastinhas, mas as complicações apresentadas pelos touros aliadas a alguns erros do cavaleiro, fizeram com que a tarde não saísse como certamente era desejado.

Luis Rouxinol Jr, teve certamente a sorte do seu lado no sorteio. Esteve regular no primeiro touro, sendo na sua segunda atuação que mais se destacou. Aproveitou as boas condições do oponente que tinha pela frente e realizou uma lide alegre, com bons ferros e bons momentos de toureio.

No que diz respeito às pegas, a tarde foi dura para a forcadagem, pois estes touros não admitiam erros e quando eles aconteciam, o trabalho compliva-se.

Pelos da Tertúlia Tauromáquica do Montijo, foram caras os forcados Luís Carrilho, consumando à quarta, Márcio Chapa à primeira e Rúben Durães, à terceira.

Já pelos Amadores do Montijo pegaram, os forcados Hélio Lopes, efectivando à segunda, José Pedro Suiça, à quinta e João Paulo Damásio, à terceira.

O espetáculo foi dirigido pelo Sr Pedro Reinhart, num espetáculo longo demais.

De salientar que ao inicio se aguardou um minuto de silencio, com pouco silencio e que não se sabe em memória de quem. Homenageou-se ainda  o Sr. Albino Bruno, antiga glória da forcadagem local, sendo que no intervalo foram ainda entregues algumas lembranças pelo Presidente da Câmara local, que em jeito de campanha eleitoral, gritou bem alto “Viva o Montijo” e ainda festejou a vitória de um clube de futebol local…. Esperemos que com o aproximar das eleições não tenhamos os autarcas a aproveitar as arenas para as suas campanhas, arenas esquecidas durante o decorrer dos mandatos…..

Publicidade
Publicidade

Últimas