Terça-feira, Outubro 4, 2022
Publicidade
InícioCrónicasEl Pana encantou em Vila Viçosa

El Pana encantou em Vila Viçosa

Uma ínfima parte da festa brava é composta de românticos, um dos últimos, o Mexicano Rodolfo Rodriguez “El Pana” veio até Vila Viçosa mostrar a sua peculiar arte de tourear; infelizmente também essa parte de românticos que constitui o público não é de alto numero e o resultado foi que a centenária praça de toiros de Vila Viçosa em dia de festa dos Capuchos apenas registou meia casa  de entrada. Passaram sessenta e sete anos da morte de José Gonzalez “Carnicerito de México” na arena Calipolense colhido pelo touro "Sombrerero" da ganadaria de Estêvão Augusto de Oliveira. Quis a Empresa actual de Mestre David Ribeiro Telles homenagear a fatídica  data com a vinda do mítico toureiro Mexicano Rodolfo Rodriguez “El Pana”, bordou o toureio na seu primeiro toiro da ganadaria de Ribeiro Telles, que saiu nobre, bravo e colaborador, deixando o veterano toureiro andar a gosto, começou a faena por passes ajudados por alto, naturais e uma boa série de dereachazos nos médios, chegou ao público escutando fortes e simpáticos aplausos, volta de agradecimento pela esquerda (à Mexicana”) e uma segunda correndo. Lidou o último da tarde que não serviu; esteve no entanto esforçado e valente; uma frase sua sintetiza aquilo que se passou na arena: “Para faenas magistrais toiros excepcionais. Quando o estilo do toureiro é definido e o do toiro indefinido, sem tardança chega o destoreio!” Ficou um excelente aroma do último dos românticos.

Joaquim Ribeiro “Cuqui” que actuava de sobressaliente teve dois importante quites em ambos os toiros lidados por “El Pana” , destaque para o quite por chicuelinas no segundo, assim como o par de bandarilhas que lhe cravou.

António Ribeiro Telles toureou dois toiros da ganadaria Vale Sorraia, encastados, permitiram ao Maestro da Torrinha mostrar o seu toureio no que abriu a tarde, mas foi no seu segundo que bordou o toureio numa lide que veio a mais, com o toiro a investir com nobreza e vontade, ferros de grande nota com o público a pedir mais; uma lide de arte e valentia.

Manuel Telles Bastos é um toureiro de arte que encaixou na perfeição neste peculiar cartel ; lidou também dois toiros da ganadaria Vale Sorraia, o primeiro acapachado de córnea e de apresentação impressionante, saiu a pedir contas, ferros impossíveis com destaque para o terceiro curto, uma lide de saldo positivo. Lidou o quinto da tarde que foi o toiro da corrida; saiu com uma pata impressionante, Manuel recebeu-o e levo-o toureado na garupa dando mais de três  voltas á arena com o público a aplaudir, cravou-lhe ferros ao estribo que transbordaram emoção, agradou ao respeitável  e triunfou; na volta foi acompanhado por seu Tio Manuel Ribeiro Telles, representante da ganadaria.

As pegas estavam a cargo do Grupo de Forcados de Montemor, Luis Valério depois de brindar a “El Pana” concretizou á segunda tentativa, Pedro Borges e Tiago Telles de Carvalho pegaram de cernelha o segundo da tarde. João da Câmara pegou á segunda tentativa e fechou a tarde Francisco Barreto á primeira tentativa.

Uma aposta ganha da Empresa, onde houve triunfo artístico e ganadeiro.

Um cartel que dificilmente se irá repetir, mas que certamente ficará na memória de todos os que a ele assistiram!

 

Publicidade
Publicidade

Últimas