Quinta-feira, Setembro 29, 2022
Publicidade
InícioCrónicasElvas, destacou Rui Fernandes

Elvas, destacou Rui Fernandes

Corrida de beneficência a favor da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental de Elvas. Três quartos das bancadas preenchidas e um resultado económico de mais de vinte mil euros para os cofres da instituição Elvense; a juntar aos mais de cento e vinte mil já angariados desde que se organizam estas corridas. 
João Moura abriu a noite com uma lide correcta onde destacamos o segundo curto de praça a praça a entrar pelo toiro; ladeios característicos do Maestro de Monforte foi o que mais se viu nesta sua actuação. Joaquim Bastinhas lidou segundo Passanha da noite de menos a mais; ambicionando por tudo o triunfo provocou na parte final o alvoroço nas até aqui adormecidas bancadas; um ferro de palmo e o par de bandarilhas colocaram ponto final á sua actuação com direito a apear-se da montada para receber os aplausos das suas gentes. Tito Semedo assinou uma boa actuação em Elvas; começou logo por receber á porta gaiola, e sempre metido com o toiro em terrenos de verdade, deixou ferros de boa nota e foi também nos remates das sortes que mais se evidenciou e chegou ás bancadas; dois violinos um deles a pedido do público serviram para os fortes aplausos que escutou. Rui Fernandes evidenciou bem esta tarde a superioridade perante todos os seus colegas de cartel (e não só) bastante bem montado, com argumentos de sobra e sobretudo com uma vontade segura e ambiciosa de triunfo deixou em Elvas fortes indícios de que vem ai mais uma grande temporada. Uma lide com emoção com ferros cravados de verdade e remates vistosos sobretudo com piruetas que encantaram as bancadas.
João Moura Caetano também teve nota positiva nesta sua actuação no Coliseu de Elvas, foi sobretudo com ferros citados de praça a praça, onde aproveitou a velocidade e as francas investidas do toiro para deixar ferros em sorte frontal de boa nota e colocar essa forte pitada de emoção na lide.
Marcos Tenório lidou o mais pequeno e o menos bravo da tarde; regularidade é a palavra que mais explica a sua actuação; destacamos o par de bandarilhas deixado para rematar a lide que foi cravado por dentro em terrenos de compromisso e com toiro a apertar.
Os toiros pertenciam á ganadaria Passanha e saíram bem apresentados excepto o lidado em ultimo lugar, cumpriram com entrega e bravura superior á que normalmente apresenta este encaste Murube Urquijo, proporcionando condições de êxito aos artistas, inclusive á forcadagem de onde destacamos como pega da tarde a executada pelo forcado Joaquim Guerra dos Académicos de Elvas á primeira tentativa; a outra pega pelos forcados da casa foi executada por António Machado também ao primeiro intento. Pelo Grupo de Alter do Chão foram forcados da cara Jorge Naggy á primeira tentativa e Diogo Bilé á segunda. O outro grupo de forcados que actuou esta noite foi os Amadores do Redondo que efectivaram as duas pegas á segunda tentativa por intermédio de Sérgio Passos e Carlos Polme.
  
 

Publicidade
Publicidade

Últimas