Crónicas

Elvas encerramento feira taurina, com triunfo Marcos Bastinhas

Segunda  corrida da feira taurina de Elvas por ocasião da romaria de São Mateus. João Moura abriu a noite com um ferro comprido em sorte de gaiola bastante aplaudido, lidou com a sua reconhecida maestria, cravando ferros de boa nota, terminou com um excelente ferro ao estribo depois de citar de largo e entrar pelo toiro, grandes aplausos. 

João Salgueiro teve uma lide  com altos e baixos no seu primeiro, dois compridos com a marca da casa, esteve por cima do oponente numa lide agradável e conseguida. 

Grande lide de Marcos Bastinhas no seu primeiro, uma porta gaiola e dois compridos de excelência, nos curtos cites de largo a entrar pelo toiro e a cravar no sitio, o primeiro a quiebro foi o melhor da lide, remate com piruetas na cara do oponente, termina com um ferro de palmo uma lide que foi bastante aplaudida e que terminou de forma triunfal, brindou à memória de José Caldeira, aficionado tragicamente desaparecido ao qual foi prestada homenagem no início da corrida assim como guardado um minuto de silêncio em sua memória.

João Moura não teve opções com o segundo do seu lote, um manso que poucas condições ofereceu ao Maestro de Monforte, cravou a ferragem da ordem sem poder mostrar tudo o que ainda leva dentro. 

João Salgueiro teve no quinto da noite uma lide com pouca história, ferragem da ordem com alguns desacertos pelo meio. 

Marcos Bastinhas encerrou a corrida com mais uma lide triunfal, dois compridos extraordinários, o segundo citando de largo de praça a praça a aguentar a investida em tábuas reunindo e cravando no alto do morrilho, nos curtos pisou terrenos de compromisso cravando grandes ferros que chegaram forte às bancadas, uma lide alegre e cheia de emoção rubricada com um bom par de bandarilhas em terrenos apertados de tábuas. 

O curro de toiros da ganadaria Canas Vigouroux foi, desigual de comportamento e apresentação, com nota positiva apenas para o lote de Marcos Bastinhas. 

As pegas estiveram a cargo dos Forcados Amadores de Évora e Académicos de Elvas.

Pelos de Évora foram caras Miguel Direito à segunda tentativa, João Cristóvão também à segunda, depois de ter brindado ao seu Cabo em dia de aniversário. José Passanha efectuou a pega da noite à primeira tentativa. 

Pelos Académicos de Elvas Roberto Ameixa pegou ao primeiro intento e despiu a jaqueta. Gonçalo Machado apenas resolveu á terceira tentativa.

Eduardo Belfo executou rija pega à primeira. 

Três quartos fortes de casa, numa corrida dirigida sem problemas pelo Sr Diretor Marco Gomes, coadjuvado pelo médico Veterinário Dr José Miguel Guerra 

Redação

Recent Posts

Vila Viçosa: No último adeus a José Trincheira ouviram-se “Olés”

O matador de touros português José Trincheira, foi sepultado esta quarta-feira em Vila Viçosa, no…

1 mês ago

Tauromaquia de luto: Faleceu o matador José Trincheira

Faleceu, na madrugada deste sábado, o toureiro alentejano José Trincheira, mais conhecido pelo “Leão do…

1 mês ago

Futebolistas Populares em Portugal (2022/2023)

Sensivelmente desde o início do século XXI que o Futebol em Portugal vem adquirindo contornos…

1 mês ago

Redondo quase encheu para a corrida da Feira de S. Francisco. Veja as imagens

O Coliseu de Redondo recebeu, esta quarta-feira (5 de outubro) uma corrida de touros à…

2 meses ago

Luzes e sombras da Tauromaquia

Não sou saudosista, daqueles que dizem e repetem à exaustão, “no meu tempo é que…

2 meses ago

Chamusca: Festa taurina de sexta-feira a domingo

A vila da Chamusca recebe, a partir de sexta-feira e até domingo, a 8.ª edição…

2 meses ago