Quinta-feira, Setembro 29, 2022
Publicidade
InícioNotíciasEstatísticas: Em 2014 realizaram-se 250 espetáculos tendo ido às praças mais de...

Estatísticas: Em 2014 realizaram-se 250 espetáculos tendo ido às praças mais de 450 mil espetadores (c/infografia)

Foram esta terça-feira apresentadas as estatísticas oficiais da temporada 2014, que habitualmente eram divulgadas pela a Associação Nacional de Toureios, mas que este ano foram compilados os dados internos do setor fornecidos pela Associação Nacional de Toureiros (ANDT) e a Associação Portuguesa de Criadores de Toiros de Lide (APCTL), sendo cruzados entre si. 

Relativamente aos dados da temporada tauromáquica de 2014, verificaram-se em Portugal continental e ilhas 250 espetáculos. Destes, e analisando por tipologia de espetáculo, destacam-se as Corridas de Touros, com 66% do total dos espetáculos realizados.

Analisando a afluência de público às praças, no ano de 2014, registaram-se aproximadamente 454 mil espectadores. Face ao ano de 2013, destaca-se um aumento do número médio de espectadores por espetáculo, em particular nas corridas de touros, passando dos 2145 espectadores  em 2013, para os 2240 espectadores  em 2014, o que representa um aumento médio de aproximadamente 100 espectadores por corrida. 

Comparando estes valores com outros tipo de actividades culturais, como por exemplo o cinema e o teatro, estes últimos ficam a uma grande distância dos números apresentados nas corridas de toiros. A título exemplificativo, o teatro tem um número médio de 126 espectadores por sessão (dados Pordata 2013), enquanto o cinema tem um número médio de 22 espectadores por sessão (dados 2013 Instituto do Cinema e Audiovisual). 

Em 2014 foram transmitidas 7 corridas de toiros pela RTP1, um aumento significativo em relação às 3 transmissões de 2013, tendo estas transmissões registado um acumulado de 3 milhões de telespectadores, mostrando a grande adesão dos portugueses a este tipo de espectáculo. 

A tauromaquia tem uma expressão nacional com espectáculos de norte a sul do país, passando pelos Açores. Realizaram-se espectáculos taurinos em todos os distritos, com excepção de Vila Real e a Região Autónoma da Madeira. A cidade com mais espectáculos realizados em 2014 foi Albufeira, com 22 espectáculos, seguida de Lisboa com 11 espectáculos e Angra do Heroísmo e Vila Franca de Xira com 8 espectáculos. No que concerne às corridas de toiros, Lisboa liderou com 11 corridas, seguida de Albufeira e Nazaré com 7. 

Em relação à percentagem média de ocupação das praças, a região Norte lidera este indicador em Portugal continental com 70% de média de ocupação das praças, o que demonstra a grande popularidade da tauromaquia no norte do país. Os Açores registam a maior média de ocupação no país com uma média de 73%. Em termos de crescimento deste indicador, destacam-se a região de Lisboa com uma subida de 10%, seguindo-se o Algarve com 6%.

Analisando a média da taxa de ocupação das praças em corridas de touros por distrito, há a destacar os seguintes distritos: em 1.º lugar no ranking Aveiro com uma média de ocupação das praças de 94%, (representando uma subida de 38% face a 2013), em 2.º lugar os distritos de Braga e Guarda, com uma média de ocupação de 83%, , (o que representa uma subida de 26% face a 2013) e Bragança com uma média de ocupação das praças de 79% (o que representa uma subida de 14% face a 2013).

A tauromaquia contribui de forma muito positiva para o saldo da balança comercial (exportações – importações), já que em 2014 as exportações de touros de lide (207) superaram significativamente as importações (33). Em 2013 o valor das exportações foi de 139 touros. Esta variação anual das exportações, representa um aumento de 49%, pelo que este valor é comparável com os melhores resultados de outros sectores de atividade em Portugal no ano de 2014.

escalafon de actuações de cavaleiros tauromáquicos foi liderado por Joaquim Bastinhas (54 actuações), seguido de Luís Rouxinol (52 actuações) e Sónia Matias (43 actuações). Nuno Casquinha e Paco Velasquez lideram o escalafon dos Matadores de Toiros com 3 actuações cada. Os Forcados Amadores do Ribatejo lideraram a sua categoria com 26 actuações, seguidos pelos Amadores de Cascais, com 23 actuações, e os Amadores de Vila Franca de Xira com 21. Josué Salvado, com 60 actuações, João Belmonte, com 53, e Ricardo Raimundo, com 52, ocuparam os primeiros postos do escalafon dos bandarilheiros. 

Quanto às empresas, o ranking foi liderado pela Touros das Sesmarias com 22 espectáculos organizados, seguida da Sociedade do Campo Pequeno, com 17, e a Aplaudir com 16. 

As ganadarias que mais lidaram em Portugal foram a ganadaria Murteira Grave, que lidou 59 toiros, seguida da ganadaria Passanha, com 57, e da Casa Prudêncio, com 43. Contabilizando as corridas lidadas fora de Portugal, o ranking ganadero é liderado pela ganadaria Passanha, com 80 toiros lidados, seguida da ganadaria Murteira Grave, com 59 toiros lidados, e da ganadaria Palha, com 48 toiros lidados. 

Os Directores de Corrida com mais corridas dirigidas foram Agostinho Borges, com 36 espectáculos, João Cantinho, com 31 espectáculos, e Rogério Jóia com 29. 

Em 2014 ocorreram 17 mudanças de categoria profissional, onde se destacam os novos cavaleiros profissionais Jacobo Botero, Miguel Moura, José Carlos Portugal e Filipe Ferreira.

Fique de seguida com os gráficos estatísticos:

Publicidade
Publicidade

Últimas