Évora: Moura Jr. fala sobre a encerrona e diz que as ganadarias “não foram impostas nem por mim, nem pela empresa. Chegámos a um consenso” (c/som)

Como noticiamos, na passada sexta-feira, a empresa gestora da Arena D’Évora apresentou os primeiros cartéis da temporada da arena eborense.

Um dos cartéis é a encerrona de João Moura Jr., que irá lidar seis touros no tradicional concurso de ganadarias.

O Toureio.pt falou com Moura Jr, para perceber o porquê desta encerrona e o que significa, tendo o jovem cavaleiro dito que “é um dos maiores desafios da minha carreira”, acrescentando que “a Praça de Évora é, para mim, uma praça talismã. É um concurso de ganadarias com vários encastes, para o agrado de todos. Tem tudo para correr bem. Agora falta inspiração, sorte…mas estou desejoso que esse dia chegue. Até porque isto tem-me tirado o sono desde alguns dias e, portanto, estou desejoso de que tudo aconteça, para mostrar a minha vontade e o que levo dentro.”

Já sobre o facto de esta praça ser um dos tauródromos onde a família Moura tem sido acarinhada, João Moura Jr. refere que “a Praça de Évora penso que é Mourista desde sempre e para mim tem sido, nos últimos anos, uma praça-chave na minha carreira. Na temporada passada, talvez tenha sido das praças em que triunfei com mais força, quer na corrida do São Pedro quer na última, em Outubro. Quando terminou a última corrida, a empresa propôs-me este desafio e obviamente que tive de pensar duas vezes. Mas penso que aceitei com os pés bem assentes na terra, acho que é um desafio grande, no momento certo e na praça certa.”

Sendo uma das praças onde os aficionados são mais exigentes, questionamos Moura Jr sobre o que pode apresentar de novo nesta encerrona, tendo respondido que “é uma praça exigente e com um público que impõe respeito. Não batem palmas facilmente, é gratificante e penso que para nós toureiros é bom porque faz-nos puxar os galões. Em termos de novidades, vai haver um conjunto de cavalos novos nesse dia. É importante para o aficionado ver cavalos novos e muitos cavalos (são 6 touros nesse dia…)”, destacando o facto de neste dia “haver uma cantora de flamenco e os Marialvas, o que penso ser mais um atractivo na corrida. Tem tudo para que corra bem. O touro é quem tira e põe e nesse dia acho que os ganadeiros vão enviar os melhores touros das camadas e, portanto, espero que invistam e eu esteja bem.”

Já sobre as ganadarias a lidar Moura jr afirma que “não foram impostas nem por mim nem por eles. Chegámos a um consenso, colocámos várias ganadarias em cima da mesa e decidimos as que mais interessavam, que têm triunfado e que atraem mais o público. Aquelas que permitem que toureemos bem e que dêem garantias para cavaleiros e forcados de que as coisas corram bem. Todas elas são ganadarias interessantes. Para que as corridas de seis touros não sejam enfadonhas têm de ser com ganadarias diferentes. Tem tudo para correr bem e espero que resulte.”

Já sobre a sua temporada 2020, João apenas adiantou que “está uma temporada muito boa. Vou tourear um bocadinho menos no início e, portanto, vamos concentrar-nos nas corridas em que há mais gente e de maior competição. Já tenho algumas corridas fechadas importantes. A empresa propôs-me não tourear nada antes desta corrida e isso é mais um repto. Portanto acho que isso é bom para esta corrida e para que as pessoas me queiram vir ver”, referindo apenas que “temos Santarém, Sanjoaninas, há conversações com Alcochete, Reguengos, estamos a espera do Campo Pequeno. Vamos ver o que vai acontecer e não quero adiantar mais porque o segredo é alma do negócio.”