Feira de Badajoz iniciou com o triunfo de Ferrera e Juanito

Primeira corrida da “mini” feira taurina de Badajoz. António Ferrera, Morante de lá Puebla e João Silva “El Juanito” . Perante um curro de toiros de Zalduendo.
Ferrera abriu a tarde perante um toiro com pouca chispa que permitiu ao maestro de Villafranco cumprir sem romper , lidou por ambos os pitons e matou a segunda de sorte natural, uma faena brindada ao céu á memória de Angel Cruz.Foi aplaudido.

Morante de lá Puebla teve pela frente um descastado toiro de Zalduendo, farto de “juanpedros e garcigrandes” e presumo que também de zalduendos, tentou por ambos os pitons mais que o normal , ficam duas tandas com a esquerda , desacerto na hora de entrar a matar, silêncio para Morante, assobios para o toiro.

João Silva “El Juanito” recebe o terceiro da tarde á porta gaiola com uma larga afarolada de joelhos, no capote fica um aplaudido quite por saltilleras, bom início com a muleta por ambos os pitons , remonta depois de um desarme e corta duas orelhas.

Grande faena de Antônio Ferrera ao quarto toiro da tarde, tandas intermináveis por ambos os pitons sempre com o toiro a investir de largo, o presidente depois de dois avisos nega o pedido de indulto e Ferrera perfila-se em tábuas com o toiro nos médios, investe novamente para a sorte suprema galopando…Ferrera mata recebendo e conquista as duas orelhas e rabo com o toiro premiado com volta.

Quinto “malo” para  José Antonio, Morante de lá Puebla, abreviou e de estocada inteira rematou uma tarde sem toiros e sem sorte. 

Fechou a tarde João Silva El Juanito, que somou mais um troféu e demonstrou mais uma vez que tem algo a dizer nesta difícil vida de matador de toiros. Com um querer enorme o jovem português sentiu o carinho dos muitos portugueses que preenchiam grande parte das bancadas do coso de Pardaleras. Porta grande para Juanito e Ferrera.

Boa entrada de público em dia de São João. Curro de toiros de Zalduendo desiguais de comportamento, volta para o lidado em quarto lugar por Ferrera e pior lote o que tocou a Morante de lá Puebla.

Início foi prestada homenagem a Angel Cruz,saudoso “torillero” da praça de Badajoz durante largas décadas. A seguir ao “passeillo” foi guardado um minuto de silêncio em memória de todas as vítimas do Covid principalmente os do mundo do toiro. Escutou-se o hino espanhol, e “viva Espanha”

Para ver