Quinta-feira, Agosto 11, 2022
Publicidade
InícioCrónicasFeira de Badajoz iniciou-se com uma orelha para Andrés Roca Rey

Feira de Badajoz iniciou-se com uma orelha para Andrés Roca Rey

Enrique Ponce brindou ao público o primeiro toiro da Feira de São João de Badajoz no ano em que o Coso de Pardaleras cumpre cinquenta anos de vida. Chamava-se “Jacobo” o castanho de El Pilar; foi incerto no capote; mostrando-se nobre na muleta; uma faena templada com duas séries de derechazos de início que lhe valeram logo música, toureando mais com a direita rematou com um molinete uma faena de nota positiva que “pinchou” por duas vezes matando à terceira de sorte contrária. Palmas.

José Mari Manzanares lidou o toiro “Miraboso” um colorau com pouca força e que poucas hipóteses de luzimento ofereceu a Manzanares tanto no capote como na muleta; uma ou outra série de derechazos numa faena sem história; palmas.

O Peruano Andrés Roca Rey recebeu à “verónica” o seu primeiro que se chamava ” Ligamucho” mais um colorau de El Pilar; num quite de lances variados com o capote ainda se assustou; brindou ao público e iniciou a faena com passes ajudados por alto rematados com uma trincherilha; uma faena baseada na mão direita a mais um toiro sem força e sem casta de El Pilar. Mal na hora de entrar a matar; já sem toiro. Palmas.

Enrique Ponce teve pela frente mais um toiro colorau sem recorrido e sem força; abreviou uma faena onde pouco há para contar; com folga para a filarmónica de serviço; mata à primeira de sorte contrária. Assobios para o toiro. Aplausos para Ponce

O quinto da tarde para José Mari Manzanares deitou-se até três vezes e foi contra a máxima do “no hay. ….” mas houve e bem; uma faena sem conteúdo que apesar de a música ter-se feito ouvir foi debaixo de protestos. Assobios para o toiro. Silêncio para Manzanares.

O último da tarde permitiu o corte da única orelha da corrida a El Andy; o único toiro negro da corrida e também o mais pesado, ofereceu condições por cima dos restantes; uma faena positiva onde o diestro Peruano mostrou o seu toureio tremendista; colhido de forma feia ao entrar a matar. Depois de receber o troféu caminhou diretamente para a enfermaria.

Depois de romper o passeillo foi guardado um minuto de silêncio em memória de Ivan Fandiño.

De louvar a iniciativa da empresa em relação à juventude com o abono jovem que se contou as centenas e o palco o ara as crianças com monitores que lhe iam explicando as incidências da corrida e que no início tiveram até à surpresa da presença ao pé deles de Morante de la Puebla.

Publicidade
Publicidade

Últimas