Ferrera indulta em tarde de alternativa de Juanito que corta uma orelha

Primeira corrida da feira taurina de São João, em Badajoz, um curro de toiros de Vitoriano del Rio, para António Ferrera, Cayetano Rivera Ordóñez e o português João Silva "El Juanito" que entrou pela via da substituição de Pablo Aguado e que tomou assim a alternativa, tornando-se no quadragésimo segundo matador de toiros português. "Lastimado" nº 54 com 571kg, colorado, nascido em Novembro de 2014 da ganadaria de Vitoriano del Rio foi o toiro da alternativa do jovem toureiro de Monforte.

Recebido por vistosas verónicas, sobressaiu depois um quite alternando "tafalleras" com "chicuelinas". Juanito brindou o toiro do seu doutoramento a seu Pai, irmão e a Joaquim Dominguez, seu apoderado, brindando também posteriormente ao respeitável.

Iniciou a faena com uma boa série de derechazos para seguir depois por naturais, já com a música a tocar, uma faena intensa com um susto na parte final em tábuas, "pinchou" à primeira, meia estocada à segunda, tendo que descabelhar, é premiado com volta.

António Ferrera chegou à praça de Badajoz sozinho e conduzindo ele próprio um clássico Renault 6. Na arena uma faena inspirada do maestro de Villafranco del Guadiana, variado com o capote e na  muleta andou  inspirado em templadas tandas de naturais aproveitando a nobreza do astado que pecava pela falta de força. Pinchou e foi ovacionado. 

Cayetano recebeu o seu primeiro com uma larga de joelhos, brindou a sua faena a António Ferrera e começou com ajudados por alto a faena a um toiro que foi protestado desde início pela sua escassez de força, e apresentação. Um toiro com pouco recorrido, que não permitiu grande luzimento ao mais novo da dinastia Ordóñez, uma grande estocada "recebendo-o", valeu-lhe o corte da primeira orelha da tarde. 

António Ferrera indultou o quarto toiro da tarde, chamava-se "Jilgero”, e era como todos os outros da ganadaria de Vitoriano del Rio. Música logo na segunda tanda de derechazos mandada calar pelo matador fazendo sinal para a enfermaria onde estava o seu bandarilheiro Javier Valdeoro, ferido quando bandarilhava junto a tábuas. Intermináveis séries por ambos os pitons, com o toiro sempre a corresponder e inclusive a ir a mais com bravura e recorrido, uma faena para recordar que findou com Ferrera de lágrimas nos olhos levando o toiro toureado com prontidão até à porta do curro, duas orelhas e rabo simbólicas. 

O quinto da tarde, desta vez "malo", com pouca força e classe, com qual Cayetano nunca se entendeu, uma faena com pouca história, e sem música. Palmas 

O último da tarde tocou ao "toricantano", chamava-se "Enamorado"  brindou ao público Juanito o seu segundo toiro de matador de toiros, uma faena com garra do jovem português que foi premiada com o corte de uma orelha. 

Quase meia casa preenchida do Coso de Pardaleras.

Para ver

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*