Quinta-feira, Agosto 11, 2022
Publicidade
InícioCrónicasFerrera regressa em ombros, na companhia de Juli

Ferrera regressa em ombros, na companhia de Juli

António Ferrera reaparece na sua terra depois de praticamente dois anos sem tourear, resultado de uma lesão óssea num braço, e no ano em que cumpre vinte anos de alternativa nesta mesma praça de Olivença. Todo um peso aos ombros deste toureiro para quem nenhum obstáculo é inultrapassável. Depois do passeillo, Ferrera foi fortemente ovacionado chamando os colegas de cartel para repartir os aplausos com a praça em pé. 

Recebeu o seu primeiro por verónicas rematadas com uma larga; bandarilhou como é seu timbre três pares en su sitio, o último por dentro em terrenos de grande compromisso. Brindou ao público e com Ferrera “chegou o sol pela primeira vez nesta feira” a Olivença;  uma grande faena deste grande toureiro que por ter falhado na primeira estocada foi premiada apenas com uma orelha. 

El Júli lidou o segundo da tarde, nobre mas com pouca força;  luziu com o capote em lances variados; brindou a António Ferrera a sua faena na qual esteve por cima do toiro e lhe aproveitou as investidas possíveis “pinchou” e cortou uma orelha.

Alejandro Talavante teve no seu primeiro e com o capote, um vistoso quite por gaoneras que ficou na retina; na muleta depois de um inicio emocionante de joelhos por arrucinas toureou por ambos os pitons cm o seu característico temple; rasgos de arte, mata á segunda e corta uma orelha.

António Ferrera teve no seu segundo um toiro mais desluzido e incerto de investidas, recebeu com ganas com o capote, bandarilhou com a emoção e com a vontade de sempre com destaque para o terceiro par a quiebro , na muleta mais se evidenciou a pouco franqueza do astado ao qual Ferrera sacou o que havia para sacar e cortou mais uma orelha.

El Juli teve no quinto da tarde, que não foi “malo” um franco colaborador ao qual Juli ainda activou mais as suas qualidades, uma faena variada e mandona que lhe valeu o corte de duas orelhas e o consagrou como triunfador da tarde.

O lidado em último lugar por Alejandro Talavante poucas hipóteses lhe deu de triunfar e cortar o ambicionado troféu para que pudesse acompanhar os seus dois colegas a ombros; fica a grande disposição do toureiro de Badajoz e rasgos de arte como é habitual neste grande toureiro artista! Foi silenciado.

Casa completamente, cheia onde foi lidado um curro de toiros de Garcigrande dispares de apresentação e comportamento.

Publicidade
Publicidade

Últimas