Festa do toureio dos Romeiros de Vila Boim molhada, mas abençoada…

Já é uma tradição e sobretudo uma enorme festa o tradicional festival taurino dos Romeiros de Vila Boim. Teve inicio logo na sexta-feira á tarde com uma demonstração de toureio apeado e a cavalo, onde foram lidados novilhos de Manuel Calejo Pires muito bem apresentados para uma demonstração, onde o que saiu em último lugar se destacou pelas suas excelentes qualidades e que foi lidado por alunos da escola taurina do Campo Pequeno; participaram também na demonstração alunos das escolas taurinas de Badajoz, Vila Franca de Xira e Moita do Ribatejo, onde todos mostraram qualidades nesta nobre arte do toureio apeado. Toureou a cavalo o amador Ricardo Cravidão que demonstrou grandes qualidades para a sua condição de toureiro amador; um nome a marcar que despertou interesse, certamente uma boa novidade para a próxima temporada.

No Sábado pela tarde teve lugar o tradicional festival taurino de beneficência a favor da paróquia local. Decorreu praticamente todo ele debaixo de chuva sem que o público arredasse das bancadas; Manuel Lupi desenhou uma boa lide no que abriu a tarde. João Maria Branco foi aquele que mais se destacou, o triunfo coube-lhe a ele. João Salgueiro da Costa teve um inicio de lide um pouco atribulada mas depois emendou-se e a sua actuação veio a mais terminando em bom plano. Também Manuel Vacas de Carvalho  apresentou-se em grande forma, tendo oferecido bons momentos de toureio. Todas as pegas foram concretizadas á primeira tentativa, Fábio Cabeçana e Afonso Mata pelos forcados de Évora e João Restolho e Luis Barreto pelos forcados académicos de Elvas.

Na parte apeada João Augusto Moura mostrou mais uma vez o grande momento que atravessa e que certamente no próximo ano será o momento de tomar a alternativa de matador de toiros. Em grande forma apresentou-se também Manuel Dias Gomes que nos brindou com grandes momentos de toureio. Também o espanhol Tomás Angulo toureou com profundidade mostrando ser mais um grande toureiro dessa enorme “universidade” taurina, fonte de grandes toureiros que é a escola taurina de Badajoz.

As lides apeadas foram abrilhantadas pelo som da guitarra flamenca de Bernardo Terna que veio desde Cádiz para dar um toque especial a toda esta festa. Foram lidados novilhos das ganadarias Lupi, Torre de Onofre, Canas Vigoroux, Calejo Pires, Veiga Teixeira e José Luis Sommer d’Andrade, que de uma forma geral se deixaram lidar colaborando para o brilho dos artistas. Pela noite estava anunciada mais uma importante jornada taurina com as presenças de António Ribeiro Telles (filho) Anthony Lupi e Tristão Ribeiro Telles Queiroz que infelizmente e com muita pena de todos não se pôde realizar devido á forte chuvada que se abateu sobre Vila Boim. O grande triunfo mais uma vez foi para a excelente organização dos Romeiros de Vila Boim, que além da preservação das antigas tradições, promovem, divulgam e fomentam como poucos a tauromaquia Ibérica.

 

Para ver

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*