Sábado, Maio 18, 2024
Publicidade
InícioEntrevistas“Gostamos de tourear os outros, mas se tiver cavalos à altura um...

“Gostamos de tourear os outros, mas se tiver cavalos à altura um touro destes dá sem dúvida outro sabor”, diz Luis Rouxinol sobre corrida de Vila Franca (c/som)

No passado domingo, 8 de Julho, a Praça de Touros Palha Blanco, em Vila Franca de Xira, recebeu a tradicional corrida do Colete Encarnado. Uma corrida de emoções e em que o público se levantou do seu lugar várias vezes para aplaudir os artistas.

No final, o Toureio.pt foi falar com os cavaleiros a fim de saber a sua opinião sobre o que aconteceu na arena.

O cavaleiro Luís Rouxinol começou referir que “é uma corrida de touros, daquelas que se perguntar se nós gostamos, e se são incómodos, é claro que são e para mais aqui em Vila Franca, uma praça pequena…”, acrescentando que “o meu touro a sós, foi um touro que pedia contas, pediu-me a identificação, o touro andava, apertava e quanto mais para o fim mais andava, era um touro sério. Tive uma boa actuação aqui em Vila Franca e acho que o público sentiu isso, vou satisfeito aqui de Vila Franca, esta actuação penso que foi uma das minhas boas actuações esta temporada com o touro que foi

Sobre a seriedade dos touros, Luís Rouxinol afirma que, “já vinha mentalizado que podia sair aqui um touro ou dois a pedir contas, aqui na arena da Palha Blanco, que é uma afición bastante exigente e vinha com moral, as coisas têm corrido e vou daqui satisfeito”, acrescentando que “um triunfo num touro destes, para qualquer aficionado, tem uma dimensão diferente do que num touro com pouco andamento e que deixa fazer tudo, é mais fácil, gostamos talvez de tourear os outros, mas se tiver cavalos à altura um touro destes dá sem dúvida outro sabor

Por sua vez, Francisco Palha refere que “sei que venho para uma praça dar tudo, seja Vila Franca, seja que praça for, eu vivo disto e para isto e é isto que faz feliz, é ser toureiro e o público que está aqui quer é desfrutar, porque vir a uma corrida de touros é vir com amigos, é um dia de alegria, é um dia de afición, é um dia de muitas coisas boas que estão por detrás de uma corrida de touros e eu penso que este tipo de corrida de touros a mim fazem-me falta, porque na realidade o que me está a ajudar algumas metas na minha carreira tem sido ganadarias que exigem um bocado mais e o que me deixa contente, porque hoje chegar aqui a Vila Franca e poder dar duas voltas à praça num touro, penso que é importante”. Sobre os touros, Francisco Palha afirma que “não digo que temos de tourear sempre este tipo de corrida, mas penso que faz falta, é claro que há corridas que faz falta outro tipo de touros, mas corridas deste género tem de ser com ganadarias assim”.

 

Publicidade
Publicidade

Últimas