Grande actuação de Duarte Pinto a fechar temporada Redondense

Tradicional corrida de toiros no Coliseu do Redondo por ocasião da feira de São Francisco, que marcou também o encerramento da temporada taurina nesta importante praça Alentejana.

No inicio da corrida foi prestada homenagem à ganadaria Grave pela passagem dos setenta anos criando toiros de lide, com o descerrar de uma placa no pátio de quadrilhas.

António Telles abriu a tarde lidando um bom toiro de Grave, andou com maestria e cravou ferros de excelente nota com destaque para o terceiro curto, bom inicio para o Cavaleiro da Torrinha. O segundo que lhe coube em sorte foi um toiro sério, com pata alcançou a montada na cravagem dos dois primeiros ferros curtos, a lide vem um pouco a menos, surge então um curto de nota alta e termina com mais um curto já a faltar toiro.

Filipe Gonçalves teve também pela frente um toiro complicado na primeira lide; alguma dificuldade nos compridos, foi depois nos curtos que a coisa melhorou com ferros sobretudo com batida ao piton contrário, termina em bom plano depois de ter sacado o “Xique” e cravado com ele um bom ferro em sorte de violino que agradou ao respeitável. O segundo que lhe tocou em sorte tinha emoção e permitiu uma grande actuação ao cavaleiro algarvio; a emoção veio com o remate do segundo ferro curto que depois de levar o toiro na garupa corta a viajem por dentro entre tábuas com toiro a apertar e o público a tributar-lhe fortes aplausos, uma lide sempre a vir a mais que terminou com dois bons ferros de palmo cravados com o “Zidane”.

Duarte Pinto mostrou mais uma vez o grande toureiro que é e a grande temporada que tem levado; na primeira lide esteve por cima do oponente, citando de largo e cravando de alto a baixo como mandam as regras, uma lide esforçada toureando com a classe que lhe é reconhecida. Mas foi no seu segundo toiro, o melhor da tarde, que a inspiração chegou; depois de um emocionante brinde á sua noiva lidou primorosamente um toiro nobre e franco desta afamada ganadaria Alentejana; o astado investia de largo e com franqueza de todos os terrenos, Duarte aproveitou para cravar ferros de alta nota, o quarto curto cintando de largo e cravado no encontro nos médios foi o ferro da corrida, também o quinto brindado ao ganadeiro Dr Joaquim Grave foi um grande ferro; foi assim uma lide carregada de temple, valor e sobretudo inspiração; uma lide para aficionados!

Os toiros da ganadaria Grave secaram nesta tarde a garganta aos forcados que tiveram de aguentar com valentia as suas tardas investidas; com arrojo concretizaram sem problemas de maior; pelos forcados do Ribatejo Pedro Coelho e João Pedro Oliveira concretizaram ambos á primeira tentativa, João Espinheira concretizou á segunda. Pelos forcados amadores do Redondo Luís Moura pegou á primeira tentativa, Rui Grilo pegou á terceira; Fábio Caeiro depois de uma tentativa foi dobrado por Carlos Polme que concretizou á primeira.

Bom final de temporada no Coliseu Redondense onde o público registou três quartos de entrada, e onde ano após ano a qualidade e o excelente trabalho levado a cabo pela Associação Tauromáquica Redondense se tornam indiscutivelmente num caso de estudo.

Para ver

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*