IGAC revela: Alentejo liderou, espectadores subiram, António Telles foi quem mais toureou e Agostinho quem mais dirigiu

Praticamente a terminar o ano de 2019, a Inspecção-Geral das Actividades Culturais deu a conhecer as estatísticas dos espectáculos tauromáquicos autorizados por esta entidade, em Portugal Continental.

No relatório agora apresentado o Inspector-Geral, Luís Silveira Botelho, afirma que “na generalidade, é possível afirmar que os diferentes intervenientes no espectáculo têm vindo a corresponder positivamente aos quadros normativos que, respectivamente, em 2014 e 2015, foram implementados, sendo certo que existem sempre aspectos a aperfeiçoar por forma a optimizar ao máximo possível o cumprimento das regras aplicáveis aos diferentes níveis.

Silveira Botelho salienta ainda que “a existência, por parte da generalidade dos intervenientes no espectáculo, de um esforço contínuo, acrescido e transversal na observância das normas legais que enquadram o espectáculo tauromáquico, é muito importante continuar a desenvolver esforços no cumprimento escrupuloso do RET, pois tal é condição indispensável à dignificação das actividades que desenvolvem, nas respectivas áreas de intervenção.”

As estatísticas agora divulgadas revelam que foram realizados 174 espectáculos tauromáquicos tendo sido os concelhos de Albufeira (20) e Lisboa (12), que mais festejos realizaram.

Por região, o Alentejo liderou com 79 espectáculos realizados, seguindo-se a Região de Lisboa, com 35 e a Região Centro, com 34 espectáculos.

Os dados agora lançados, adiantam que os 153 espectáculos realizados em praças fixas contaram com a presença aproximada de 365.600 espectadores e os 21 espectáculos realizados em praças ambulantes foram apurados 18.300 espectadores, num total de 383.900 espectadores.

Segundo a IGAC, “à semelhança do observado em anos anteriores, a praça de toiros do Campo Pequeno, em Lisboa, foi aquela em que foi apurado maior número de espectadores, num total de cerca de 49.600, constituindo o triplo do total de espectadores nas praças ambulantes”, por sua vez, “em termos de média de espectadores estimados por espectáculo, a de Santarém (Celestino Graça) ocupa posição cimeira com 8.500 espectadores, seguida do Campo Pequeno, em Lisboa e a de Coruche, ambas com cerca de 4.100. Seguem-se as praças de Alcochete, com 3.600 espectadores e as da Figueira da Foz e Montijo, com 3.400.”

No que respeita a empresas, foi a empresa Toiro das Sesmarias, que gere a Praça de Albufeira, a que mais espectáculos realizou, 20, seguindo-se a Colina Fresca, de Ricardo Levesinho, com 17 festejos realizados.

Ainda segundo a IGAC foi António Telles quem mais actuou com 32 espectáculos, seguindo-se Luís Rouxinol e Luís Rouxinol Jr, com 29 e 28 espectáculos respetivamente.

No toureio a pé foi Manuel Dias Gomes que liderou com 9 espectáculos, enquanto que nos Forcados a liderança divide-se por três grupos, Vila Franca de Xira, Montemor-o-Novo e Santarém, todos com 17 espetáculos.

No ano em que ingressaram na IGAC novos diretores de corrida, continuou a ser Agostinho Borges, o Director que mais dirigiu espetáculos, 21, seguindo-se Marcos Gomes, com 17 e Domingos Jeremias com 16 espectáculos.

Fique de seguida com as estatísticas completas, disponibilizadas pela IGAC;