“INDIGNAÇÃO”

Na passada noite de 20 de Outubro, estávamos num jantar de amigos na Azambuja, quando fomos informados que desconhecidos (!) teriam vandalizado e pintado frases ofensivas e anti- taurinas na sede da Tertúlia Festa Brava, e na Igreja daquela localidade. Ganharam força, aqueles que destilam ódio contra a Festa.

Até quando os aficionados vão aguentar estes crimes contra as suas instalações? Até quando vamos ficar calados, á espera que continuem a ofender-nos impunemente? Aguardamos tranquilamente o “milagre da redenção” desta gente, a ver se mudam?

Parece-me ingenuidade a mais, é o mesmo que esperar alguma modificação na atitude da Ministra ou do Primeiro-Ministro em relação á cultura taurina, isto já passa a ser parvoíce demais!

Onde está a posição de quem nos representa, a repudiar, condenar e pedir medidas policiais e de justiça contra estes sistemáticos ataques?

Nós respeitamos diferenças de opinião e de gosto, mas… e eles o que fazem? Atacam-nos para fomentar a nossa desunião e para conseguir os seus fins, claro que não querem saber daquilo que nós cultivamos no dia- a- dia: o respeito pelos outros, a amizade entre nós, e o gosto por esta cultura que sendo taurina, é parte integrante da cultura secular deste País que é o nosso, Portugal!

Não importamos de fora, gostos e ditaduras seja de género, opinião ou gosto, ou apenas e só porque é moda, Abominamos estes fundamentalismos, que só vão conduzir á instabilidade social e á desculturação da sociedade em que vivemos.

No programa que o Partido Socialista apresentou aos portugueses nas últimas eleições legislativas, já se contemplava a proposta de subir a idade permitida para os menores poderem assistir aos espectáculos tauromáquicos, mas ninguém com responsabilidade se dignou opor a tal medida, pergunto onde estão os agentes da Festa e as referidas organizações? Ficaram a ”ver passar os comboios”, em vez de protestar contra a gravidade desta medida, e só agora se lançou uma Petição que embora sendo válida, peca por tardia, não podemos andar a reboque dos acontecimentos!

Fomos ingénuos uma vez mais, deixámos passar o tempo e as decisões que eram urgentes tomar, agora vem o senhor Costa mostrar a sua verdadeira face e, se é que alguém ainda acreditava que ele iria respeitar a nossa forma de viver e cultivar os valores taurinos, está devidamente esclarecido! Temos aí o resultado da nossa inacção, é mais uma medida censória em que se revela em toda a sua plenitude, o verdadeiro objectivo do Primeiro-Ministro. De uma forma ardilosa ele vai impondo a sua estratégia para acabar com a Tauromaquia no nosso País, tal como o senhor Macron o quer fazer em França, com a dita limitação da idade dos menores, mas neste País os aficionados e o mundo do toiro ( toureiros, empresários, associações, peñas, etc.) levantaram-se, principalmente os jovens que vivem com entusiasmo a defesa da tradição e dos valores culturais ligados á festa de toiros, e dizem não á medida proibitiva.

Já agora estou mesmo a imaginar os miúdos de Barrancos a serem controlados por causa da idade e não poderem brincar aos toiros na praça da minha terra! Não poderem assistir e participar com os pais e amigos, naquela envolvência humana e de confraternização que caracterizam a “Fêra” Barranquenha, é um atentado á liberdade e aos direitos da criança. Onde chega a moral impositiva e de censura destes políticos, que só olham para o seu umbigo, que se desfazem em reverências para as modas ambientais que nos impõem de fora, e que pura e simplesmente ignoram e, pior que isso querem acabar com as tradições culturais ligadas ao toiro em lugares tanto do meio urbano como do rural de Portugal.

E, aqui? Desdenhamos as propostas que mais não visam que unir o mundo taurino nacional na defesa da festa, e não fazemos nada! Ou então fazemos o jogo do inimigo com a nossa passividade!

Deixámos passar uma grande oportunidade de mostrar a nossa força antes das eleições, acreditaram alguns piamente que o próximo governo nos iria respeitar e, agora aí está a evidência de que não nos deveríamos ter fiado.Suprema hipocrisia!

Nós que sentimos o nosso País, vemos o desprezo que nos vota o poder e a sua vontade de impor-nos a sua ditadura de opinião. Eles não gostam de toiros, logo nós também não devemos de gostar!

Mas depois olham para o lado quando a Deputada do Partido “Livre”, nos chama imperialistas, racistas, e quer acabar com um símbolo de união entre todos os portugueses, a Bandeira Nacional. Como é possível isto! Nós que pagamos o ordenado a esta “senhora”(!), somos insultados por ela! Não quero acreditar…

Estamos a meter “submarinos”no nosso seio, e eles vão torpedear-nos e afundar-nos logo que possam, esta é a lógica. Não há pachorra para tanta desfaçatez e pouca vergonha. Que País é este?

Resta-nos a indignação, e se não for tarde de mais – eu continuo a acreditar que não é – temos, de uma vez por todas que dar a cara e enfrentar sem medos, o inimigo comum, o Animalismo e quem o protege e o fomenta.

No pleno direito da minha liberdade de opinião e de decisão, vou no próximo dia 22 de Novembro participar na projectada “Manifestação pelo Mundo Rural”, na qual se inclui a Tauromaquia. Sou aficionado e pertenço ao mundo rural, ao interior mais profundo do nosso território que continua abandonado pelos sucessivos governos, o que duplica o meu comprometimento e a minha responsabilidade. Não sei se tem a orientação e organização adequadas, nem sei se vai haver ou não aproveitamentos políticos ou outros, não sei nada disso, só sei que o tempo não é de hesitações, e ficar em casa á espera dos acontecimentos não é a melhor opção. Não sei o que farão os demais aficionados, toureiros, cavaleiros, forcados, ganadeiros, empresários, organizações e demais mundo taurino, mas uma coisa é certa, eu vou dar a cara!