Noite agradável a encerrar a temporada da Figueira da Foz

O Coliseu Figueirense, na Figueira da Foz, fechou a sua temporada este sábado, 25 de Agosto, com uma corrida à portuguesa, em que actuaram sete cavaleiros, lidaram-se touros de duas ganadarias dos campos de Coimbra, sendo que as pegas estiveram destinadas a três grupos de Forcados. Destaque para a boa afluência de público que preencheu ¾ do aforo figueirense.
Uma noite agradável, sem se registarem triunfos sonantes, mas a verem-se alguns bons pormenores de toureio.
Abriu as actuações  António Telles que realizou uma lide em crescendo perante um Santos Silva algo distraído, mas que carregava quando se lhe pisavam os terrenos. O cavaleiro da Torrinha teve de puxar pelos seus conhecimentos para conseguir estar por cima do oponente.
Seguiu-se Sónia Matias, que enfrentou um touro de António Valente, estando em bom plano numa lide alegre, como é seu apanágio.
João Moura Caetano não teve a noite desejada pois não teve touro à medida do seu toureio. Cravou a ferragem da ordem sem grandes destaques.
Gonçalo Fernandes surpreendeu e triunfou. Aproveito da melhor forma o touro que teve pela frente, viram-se bons ferros em sortes frontais. Notou-se que o cavaleiro não quis perder esta oportunidade para mostrar que merece mais integrações em carteis.
Luís Rouxinol Jr fez o que conseguiu,  tentando sacar a um touro que logo cedo puxou para tabuas e apenas a sesgo conseguiu deixar a ferragem.
Soraia Costa denotou algum nervosismo, talvez fruto da aparatosa colhida sofrida esta semana. Mas ao longo da lide ficou mais confiante, estando assim num plano regular.
Fechou a noite, Antonio Telles Filho, que mostrou já ter assimilado os ensinamentos da Torrinha. Mostrou sentido de lide e vontade em querer fazer tudo bem. Teve pela frente um Prudêncio complicado, mas o jovem cavaleiro esteve por cima e mostrou que será mais um Telles a vingar no toureio a cavalo.
Nas pegas não eram permitido erros, nem na colocação dos touros nem na cara deles e quando os erros aconteceram a função complicou-se.
Pelos Amadores de Cascais pegaram Rui Grilo, à primeira e João Galamba, à terceira. Já pelos Amadores de Portalegre foram para a cara André Grilo, à segunda e Março Raimundo, à primeira, e pelos Amadores de Coimbra pegaram  Pedro Silva, à primeira e Pedro Marques, à terceira.
O novilho Prudêncio foi pegado num misto dos três grupos tendo ido para a cara Ivo Bernardo, dos Amadores de Cascais, que pegou à primeira.
Os touros de Santos Silva e António Valente, que saíram justos de apresentação, e complicados no geral.
Neste espectáculo estavam em disputa os prémios Apresentação e Bravura que foram atribuídos a Santos Silva (Apresentação) e António Valente (Bravura).
Dirigiu a corrida Francisco Calado, assessorado por José Manuel Lourenço.
Antes de terminar, deixar uma nota positiva para a empresa de Ricardo Levesinho, que voltou a apostar em mais uma temporada na Figueira da Foz, uma aposta que resultou positiva.

Alter 24 de agosto19
Go to top