Imprimir esta página

Chuva, bom toureio e aficion em mais um festival de Vila Boim (Elvas)

X Edição do tradicional festival taurino dos Romeiros de Vila Boim (Elvas), decorreu no passado dia 20 de outubro, com chuva e casa cheia para presenciar um festival misto, onde tourearam a cavalo João Moura, Ana Baptista e o praticante António Prates. A pé Eduardo de Ávila Miura, Juan Leal, Manuel Dias Gomes e o novilheiro Manuel Perera, perante novilhos de diversas ganadarias. Terminadas as cortesias foi prestada homenagem ao Maestro João Moura,

E foi precisamente João Moura que abriu a tarde perante um novilho de Francisco Romão Tenório, e que permitiu uma boa lide ao Maestro de Monforte, cites de praça à praça, cravando nos médios ferros de boa nota, principalmente o segundo curto, rematou com uma rosa uma lide abrilhantada por música e premiada com volta que deu acompanhado do forcado José Maria Pena Monteiro dos Forcados Amadores de Montemor.

Ana Baptista brindou a sua lide a João Moura e teve pela frente um toiro da ganadaria Passanha que cumpriu tanto em apresentação como em comportamento e que deixou luzir a Cavaleira de Salvaterra numa lide bem afinada com ferros de boa nota. Foi premiada com volta.

A segunda pega da tarde foi executada por Rui Bento dos forcados amadores de Évora à quinta tentativa.

A terceira lide da tarde esteve a cargo do praticante António Prates que recebeu o oponente da ganadaria de Sommer de Andrade sem a ajuda dos peões de brega, um toiro que imprimiu emoção à lide do jovem Cavaleiro que foi a que mais chegou às bancadas e a mais aplaudida da tarde. Foi premiado com volta. Pedro Santos dos forcados de Montemor executou rija pega à segunda tentativa com ajudas repartidas com grupo de forcados de Évora.

Com a parte apeada do festejo chegou também a chuva, Eduardo Davila Miura recebeu à verónica o astado da ganadaria de Manuel Calejo Pires, brindou a faena a João Moura, e começou com duas boas séries de derechazos, uma faena desenhada nos médios onde houve lugar ainda para duas boas tandas de naturais, uma faena larga e cheia de conteúdo que agradou ao respeitável, foi premiado com aplaudida volta.

O Francês Juan Leal lidou um toiro de Passanha que poucas opções deu ao toureiro francês, início da faena por estatutários e no final por dossantinas em tábuas foi o mais destacado que se viu.

Boa faena de Manuel Dias Gomes ao novilho da Sociedade das Silveiras, aproveitou a nobreza do novilho que pecou apenas pela falta de força e sacou-lhe faena por ambos os pitons. Foi premiado com volta.

Em último actuou Manuel Perera, o novilheiro mais destacado da Escola Taurina de Badajoz, teve pela frente um novilho de Manuel Tavares Veiga premiado com volta, que lhe permitiu uma larga faena, onde o jovem toureiro de Badajoz pôde disfrutar das francas e intermináveis investidas do novilho, terminou escutando grandes Olés e foi premiado com aplaudida volta.

Todo um detalhe que a organização teve com o matador francês Juan Leal ao oferecer-lhe o sobrero que pertencia a ganadaria da Sociedade das Silveiras, agora sim com oportunidade do público poder disfrutar do fino toureio do matador Galo, terminando assim com grande ambiente este aficionadissimo festival taurino.