Évora: Temporada encerrou com Prates a destacar-se

A arena de Évora acolheu, este domingo, a corrida que encerrou a temporada tauromáquia em Portugal. Em praça os cavaleiros Rui Salvador, Luís Rouxinol, Gilberto Filipe, António Brito Paes, David Gomes e António Prates. Perante touros de Passanha Sobral pegaram os forcados amadores de Évora e Alcochete.

A sala de espectáculos alentejana registou cerca de três quartos de entrada de público, numa tarde outonal, com o frio a destacar-se.

Os touros da ganadaria Passanha Sobral, na generalidade, cumpriram, tendo que ser constatado o facto da disparidade na apresentação.

Abriu as actuações equestres o mais antigo cavaleiro de alternativa em praça, Rui Salvador, com uma lide muito semelhante às que lhe vimos este ano. A garra habitual, numa lide regular sem grandes alardes.

Luís Rouxinol esteve em bom plano, aproveitando as boas condições de lide do seu oponente, demonstrando a mesma determinação como se do início de temporada se tratasse. Uma lide na qual se destaca a boa brega e ferros de valor.

Também em bom plano esteve Gilberto Filipe, com a regularidade a ser a tónica dominante, entendendo bem o touro que teve por diante.

Brito Paes, que este ano toureou menos, apresentou-se em Évora com uma lide na qual há a referir alguns alguns altos e baixos, contudo a garra e o querer foram o alicerce desta actuação deixando assim alguma expectativa para a próxima temporada.

David Gomes esteve bem perante o astado de Passanha Sobral que lhe calhou em sorte. Boa preparação e cravagem dos ferros.

António Prates foi o que mais se destacou nesta corrida com uma lide que fez soar fortes aplausos por parte do conclave. Bem na brega, na escolha dos terrenos e em sortes frontais deixar bons ferros. Soube terminar a sua actuação no momento certo.

No que diz respeito aos Forcados, pegaram pelos Amadores de Évora José Maria Passanha, José Maria Caeiro e Miguel Direito, todos a concretizarem boas pegas à primeira tentativa.

Já pelos Amadores de Alcochete pegaram António Manuel Cardoso, à primeira, Manuel Pinto, à segunda e João Belmonte, á segunda tentativa.

O espectáculo foi dirigido por Agostinho Borges.

Évora marcou assim o término da temporada tauromáquica 2018 em Portugal. 

Go to top