Telles e Rouxinol Jr. em tarde de triunfo na Moita

A Praça de Touros Daniel do Nascimento, na Moita do Ribatejo, recebeu este domingo, 26 de Maio, uma corrida de touros à portuguesa, inserida na feira de Maio.

Em praça estiveram os cavaleiros João Moura, António Ribeiro Telles e Luís Rouxinol Jr. Frente a touros da ganadaria Palha, estiveram, também, os Forcados Amadores de Vila França de Xira e Aposento da Moita.

Sem anúncio dos touros na arena nem do cavaleiro em praça, João Moura abriu as lides perante um touro com 564 KG. Toda a lide desenvolvida em tom regular. Sem chama, sem ligação ao público e a sofrer forte toque na cravagem do terceiro curto. Moura a cumprir a ferragem da ordem mas sem grande vistosidade. Realçar que o touro foi de mais a menos e a fixar-se em tábuas no fim da lide. Penúltimo ferro cravado a sesgo e a sofrer novo toque na montada, antes de terminar com mais um ferro no centro da arena no que de melhor se viu nesta lide, na qual não teve direito a música. Pega ao primeiro intento dos Amadores de Vila Franca de Xira, por João Luz. Volta autorizada a cavaleiro e forcado numa decisão pouco coerente do director de corrida.

António Palha Ribeiro Telles lidou uma rés com 520 Kg. Mal no primeiro cumprido e a nem conseguir partir o ferro, manteve a bitola baixa no segundo, resultando lateral e acabando por cair. Mas no terceiro e em curtas distâncias a mostrar qualidade. Nos curtos começou a demonstração da, habitual, qualidade com marca de D. António, destacando-se a brega, levando o touro para os terrenos que melhor convinham para a cravagem e com sortes a resultarem ajustadas e ao estribo. Lide de menos a mais do maestro da Torrinha, na qual nem um pequeno toque aquando do quarto curto mancha. Pelo Aposento da Moita pegou Leonardo Mathias ao primeiro intento. Aquando da pega o forcado Rúben Serafim saiu lesionado, sendo retirado de maca da arena. Volta para cavaleiro e forcado da cara.

A Luís Rouxinol calhou em sorte astado com 470 KG. Francamente bem Rouxinol com três compridos de boa nota e a elevar o tom nos curtos. Entendeu o touro, optou por sortes frontais e o primeiro curto resulta de boa nota, o segundo com menos impacto e volta a elevar o nível da sua lide no terceiro, no qual aproveita e exibe alguns desplantes, justificados, perante lide de grande qualidade. O quarto curto é de parar corações e citando a curta distância, resultando em reunião ajustada e a rematar bem. Terminou em grande com mais um excelente curto. Guilherme Dotti, por Vila Franca de Xira, pegou ao primeiro intento. Volta para cavaleiro e forcado.

João Moura teve um touro com 6 anos, nascido em 2013,e a pesar 500 Kg. Após irregular nos compridos, Moura manteve a sua actuação nos curtos. O primeiro é de muito boa nota e o segundo voltou a ser muito positivo, após uma primeira passagem em falso. As gentes da Moita foram frias para o toureiro de Monforte, que apenas à terceira deixou o terceiro curto da ordem, após duas passagens em falso. Cravou logo o quarto de seguida e após intervenção do bandarilheiro. Pouco toureio de Moura que mesmo assim ouviu música, concedida pelo director de corrida. Após um quinto ferro positivo, quis colocar mais um e voltou a estar bem. Passagem muito discreta de Moura pela Moita. Pegou pelo Aposento da Moita, João Ventura ao primeiro intento. Volta para cavaleiro e forcado acompanhados pelo rabejador Luís Fera.

Com 495 Kg, e com o número 391,saiu em quinto lugar mais um exemplar da ganadaria Palha para ser lidado por António Ribeiro Telles. Que bem toureou António. A classe na arena foi dos aromas mais intensos que se pôde, positivamente, apreciar esta tarde na Moita. Bem nos compridos e a deixar curtos de muito boa nota, provando estar num dos melhores momentos a sua carreira. A cada curto associa-se uma partitura integrante das mais belas obras musicais. A reunir conforme as regras do bom toureio, posteriores a boa brega e antecedendo remate das sortes. Um ferro não colocado não pode nem deve marchar uma lide de elevada qualidade. Pedro Silva, dos Amadores de Vila  Franca de Xira, pegou à primeira tentativa. Volta para cavaleiro e forcado. Agradecimento no centro da arena acompanhados do maiorald da ganadaria sem autorização do director de corrida.

Fechou Luís Rouxinol frente a um touro com 580 KG. Recebeu o touro com uma grande porta gaiola. Após mais um excelente comprido, seguiu para a ferragem curta. Após o primeiro curto soou música. E Rouxinol Jr. bem a fez por merecer com uma lide de valor perante touro que cedo quebrou e começou a quebrar e com arreios além da tendência por tábuas, sendo disso exemplo o segundo curto no qual sofre forte toque na montada aquando do momento da reunião. Seguiu-se um ferro em sorte de violino e um quarto de boa nota e com o touro a apertar no remate da sorte. Terminou com dois palmitos e em triunfo. Pegou pelo Aposento da Moita, o forcado Martim Cosme ao primeiro intento. Volta para cavaleiro e forcado.

Corrida dirigida por Tiago Tavares, assessorado por Jorge Moreira da Silva. Registou-se lotação entre os 2/3 e 3/4 de público.

Go to top