Pablo_Montijo28junho19

João Salgueiro da Costa quebrou marasmo na Chamusca

A Praça de Touros da Chamusca recebeu este sábado, 1 de Junho, uma corrida de touros nocturna, inserida nas festas da Ascensão.


Em praça os cavaleiros João Moura Jr., Duarte Pinto e João Salgueiro da Costa. Perante touros Passanha, os Forcados Amadores de Santarém e Aposento da Chamusca.


João Moura Jr. lidou o touro inicialmente tido como sobrero devido a lesão de um touro inicialmente anunciado. Assim, a corrida iniciou sem sobrero, algo previsto no regulamento. Contudo, a promotora do espectáculo recorreu à ganadaria Nuno Casquinha de modo a que exista um sobrero para qualquer eventualidade. Após dois compridos regulares, a lide avançou para a ferragem curta, perante um touro distraído, Moura foi porfiando e tentando colocar classe no desenvovimento da lide. Destaque para a boa brega, bons momentos a duas pistas e a optar por ferros de praça a praça dando vantagem ao touro. O terceiro e quarto curtos a resultarem de boa nota com reuniões ajustadas. Termina com ferro de excelente nota e em terrenos apertados e rematando com piruetas na cara do touro. Boa lide de Moura Jr. 
António Queiroz e Melo, pelos Amadores de Santarém, pegou ao segundo intento. 
Volta para cavaleiro e forcado. 


Duarte Pinto desenvolveu lide meritória ao segundo touro da corrida. Touro com mais transmissão que o seu antecessor, e Duarte Pinto a deixar a fasquia alta logo ao segundo comprido e a manter a bitola nos curtos, com dois excelentes curtos em sortes ajustadas e de alto a baixo, como mandam as regras. Mais três curtos de boa nota e uma lide deveras positiva. 
João Saraiva, do Aposento da Chamusca, pegou ao primeiro intento. 
Volta para cavaleiro e forcado. 


João Salgueiro da Costa esteve com raça em praça. Uma lide em tom crescente e com um toureio de emoção. Nem sempre ortodoxo mas com um coração inesgotável e a pisar terrenos de compromisso em sortes de grande valor. Uma lide de frente para o touro e lado a lado com a emoção. Terminou com forte toque na montada, num ferro a pedido do público e que nada acrescentou. Antes pelo contrário. 
Fernando Montoya, pelos Amadores de Santarém, pegou ao quarto intento. Volta para cavaleiro e forcado autorizadas de forma incoerente. Forcado, e bem, recusou dar volta. 


João Moura Jr voltou a ter oponente de pouca transmissão. Não se encolheu e esteve em plano razoável. Compridos regulares e a melhorar nos nos curtos com sortes frontais e a culminar com um palmito de bom nível. 
João Rui Salgueiro, do Aposento da Chamusca, pegou de cernelha, com João Saraiva, após três tentativas frustradas por inércia de um touro que não investiu. Volta para cavaleiro e forcados, de novo incoerente. 

Duarte Pinto com lide de mérito e labor. Um touro pouco transmissor de emoção e o cavaleiro a mostrar classicismo na brega, no desenho das sortes frontais e a cravar de alto a baixo. Lide positiva que nem um ferro falhado  retira mérito. Um último ferro insistido por si é sem acrescentar nada à lide, era dispensável. 
Salvador Ribeiro de Almeida, por Santarém, pegou ao primeiro intento. Volta para cavaleiro e forcado. 


João Salgueiro encerrou as lides desta noite, com uma actuação de raça e qualidade. Sortes bem desenhadas e frontais, toureio de emoção e a fazer o público animar a cada ferro. Noite positiva para Salgueiro da Costa.
Francisco Montoya, do Aposento da Chamusca, pegou ao segundo intento.


Os touros Passanha transmitiram mas pouco. Mobilidade qb e a darem que fazer aos forcados. Noite  sem triunfo ganadeiro.


Uma corrida sem grande qualidade, destacando-se apenas Salgueiro da Costa por quebrar, positivamente, a regularidade dominante.


Corrida dirigida por Manuel Gama, mal na forma e no conteúdo. Autorizar volta a todos os intervenientes foi muito boa vontade e pouca coerência qualitativa. A música nem sempre soou no tempo certo. Um actuação pouco feliz do director de corrida.

Go to top