Coruche: Uma tarde de emoções num mano-a-mano que resultou quase empatado

A Praça de Touros de Coruche recebeu este domingo, 27 de maio, uma corrida de touros à portuguesa por ocasião da FICOR, um espectáculo que contou com meia casa forte.

A tarde prometia, pois anunciavam-se seis touros Palha para um mano a mano entre Francisco Palha e Luís Rouxinol jr, sendo que para as pegas apresentaram-se os Forcados de Lisboa e Coruche.

As expectativas não saíram goradas, mas também não saíram completamente satisfeitas, pois o “duelo” entre os dois cavaleiros saiu praticamente empatado, destacando-se um pouco mais Francisco Palha, que no conjunto das três lides esteve mais regular.

Lidaram-se seis touros da ganadaria Palha, que saíram à arena da Capital do Sorraia bem apresentados e dando bom jogo, destacando-se o quinto. Mas no geral os touros deram emoção, pediram contas aos artistas e muitas vezes levaram a melhor.

Este mano-a-mano opunha dois dos jovens cavaleiros mais destacados da actualidade, tendo ambos protagonizado uma tarde de competição.

Francisco Palha, foi quem esteve mais regular no conjunto das três actuações. A iniciar a tarde teve pela frente o touro mais complicado da tarde, de meias investidas e que apenas partia para a luta quando tinha a certeza que podia colher e neste caso foi o touro que esteve por cima. A tarde de Palha foi em crescendo e prova disso foi a boa sorte gaiola que executou a iniciar a sua segunda lide, tendo depois estado em bom plano tanto nos compridos como nos curtos. A terceira lide Francisco Palha, aproveitou da melhor forma as boas condições do astado que tinha pela frente. Andou a gosto e cravou bons ferros tanto em curto como de praça a praça.

Luis Rouxinol jr, teve uma tarde mais irregular. Na sua primeira lide, esteve a gosto perante um bom touro Palha, um touro que “encheu” a arena e que só abriu a boca poucos momentos de recolher aos currais. A sua segunda lide não foi aquela que se desejaria, pois não elegeu os melhores terrenos para conseguir superar o seu oponente, não tendo sido premiado com volta. A sua terceira lide iniciou com uma sorte gaiola que resultou, no entanto o touro que lhe cabia em sorte lesionou-se e teve de ser recolhido. Saiu o sobrero e voltou a realizar uma sorte gaiola que também resultou da melhor forma, para depois continuar em plano regular sem grandes alardes, mas ainda assim a deixar bons pormenores de toureio.

Em suma seis lides destintas, em que se viram bons ferros, mas onde não houve um triunfo sonante e quem mais se evidenciou foram os touros.

Na forcadagem, a tarde foi mais feliz para os da casa. Pelos de Lisboa pegaram João Galamba, á quarta tentativa; Duarte Mira, à segunda e João Varanda, à primeira. Já pelos de Coruche foram caras José Tomas, à primeira, Fábio Casinha, à primeira e João Ferreira à segunda.

Estava em disputa o Troféu Carlos Galamba, para Melhor Ajuda, que foi entregue a João Laranjinho, dos Amadores de Coruche.

Go to top