Imprimir esta página

Campo Pequeno: Em noite dedicada ao Emigrante triunfaram os touros Sorraia e Duarte Pinto

Campo Pequeno, corrida de toiros do emigrante, na temporada "torista" uma ganadaria que define bem o termo, Vale de Sorraia.

Vai longe o tempo em que Fernando VII de Espanha ofereceu uma ponta de Vacas ao Rei D. Miguel I de Portugal, ganadaria aos dias de hoje pouco "comercial" mas essencial à festa. Preservada com afición pela família Ribeiro Telles até aos dias de hoje, e ironia do destino, ou não, é a primeira vez passados setenta anos que lida um curro de toiros completo na primeira praça do país.

Rui Salvador cumpriu precisamente neste dia, trinta e quatro anos de alternativa nesta mesma praça, tendo como padrinho de alternativa José Mestre Baptista e como testemunha João Moura. Rui Salvador apresentou-se hoje como padrinho de David Gomes e Andrés Romero que confirmaram alternativa nesta noite.

Andrés Romero recebeu o primeiro da noite à porta gaiola de jaqueta em punho, um rejoneador que "respeitou" a catedral do Toureio a cavalo e esqueceu um pouco o rejoneio, toureou de verdade,  quarto e quinto ferros curtos de grande nota com vistosos remates na cara do oponente, numa lide sempre a vir a mais, frente a um grande toiro de Vale Sorraia. Pecou a inexplicável exigência do Director Tiago Tavares em lhe dar música tardiamente, assim como não ter dado volta ao ganadeiro.

Arriscou David Gomes na porta gaiola, que arrepiou pela velocidade e acometida do toiro, pecando apenas pela deficiente colocação do ferro, remonta a lide que vem sempre a mais, exímio na brega, crava três ferros curtos de antologia, remata com mais um grande ferro a pedido do público, sofre forte colhida em tábuas quando recolhia os aplausos do público perdendo a cara ao bravo toiro que teve pela frente. Mais uma vez ficou o lenço azul no bolso do Director.

Rui Salvador sofreu um forte toque na montada logo no primeiro de três compridos que cravou. Nota positiva para a lide do cavaleiro dos "ferros impossíveis".

Brito Paes teve pela frente um toiro mais reservado, mas que investia quando o cavaleiro lhe pisava os terrenos, uma lide esforçada com bons momentos e que agradou ao respeitável.

Manuel Telles Bastos recebeu também em sorte de gaiola o seu oponente, que depois de sair se desinteressou da montada. Telles Bastos andou dentro do classicismo que o caracteriza, tendo pela frente um toiro mais reservado mas que tinha lide, encontrando o cavaleiro toiro nos diversos terrenos que escolheu para lidar e cravar ferros de boa nota.

Duarte Pinto cravou dois compridos de elevada nota, no primeiro curto escutou música, e no terceiro citou de praça à praça entrando pelo toiro com este a entrar pelo estribo e "cravar-se" no ferro, mais três ferros de alta nota, cites de largo e investidas francas, com os ferros a ficar no alto do morilho. Uma lide para aficionados que empolgou as bancadas e sagrou Duarte Pinto como triunfador da noite. Deu duas aplaudidas voltas.

Finalmente saiu o lenço azul e merecida volta para o ganadeiro no último toiro da noite.

Três grupos de forcados em praça Amadores do Montijo sendo caras João Paulo Damásio a segunda tentativa e João Pedro Suissas à primeira. Real Grupo de Forcados de Moura: Gonçalo Borges na pega da noite  à primeira tentativa e Rui Branquinho à terceira. Pelos Amadores de Turlock foram caras o cabo George Martins Jr e Steve Camboia ambos à primeira tentativa.

Bom curro de toiros da ganadaria Vale de Sorraia com destaque para os "salgados", numa noite em que as bancadas estavam preenchidas em cerca de três quartos