Ricardo Levesinho faz a antevisão da Feira de Outubro na Palha Blanco (c/som)

Ricardo Levesinho faz a antevisão da Feira de Outubro na Palha Blanco (c/som) Foto: D.R.

Aproxima-se a Feira de Outubro de Vila Franca de Xira. As ruas ecoarão sonoridades do fado ao flamenco, passando pelo fandango. A calçada portuguesa e alcatrão serão, temporariamente, substituídos por terra que ser a pisada por aficionados que viverão intensamente as esperas de touros. Na Palha Blanco espera-se que aconteça história.

Ricardo Levesinho concedeu uma entrevista ao Toureio.pt em que começa por explicar as expectativas, “há sempre um filão, há sempre um fio condutor, para que exista um conteúdo para esses mesmos acontecimentos. Entendemos uma corrida de touros como um acontecimento único, cada corrida de touros tem que ter a sua história, histórias diferentes. As pessoas exigem isso, volto a repetir. E nós também! Além de empresa, somos aficionados. E o que mais procuramos é criar grandes espectáculos, com grande qualidade e espectáculos com emoção naquilo que nós chamamos de teatro de emoções que é aquilo que estamos a apelidar a nossa praça de touros".

Quanto aos elencos, também os justificou, "temos a novilhada que penso ser a obrigação de qualquer empresa, também, defender o futuro da festa. Temos uma novilhada mista. Por outro lado, temos uma corrida de touros dia 7 que como acabou de referir é um concurso de ganadarias, seis ganadarias que entendemos estarem no momento certo para pisarem Vila Franca, pisarem aquele histórico ruedo, digamos assim. Com três figuras emergentes da nossa festa: o Manuel Telles Bastos, o Francisco Palha (depois da grande actuação que teve no Colete Encarnado e em toda a temporada portuguesa) e o Luís Rouxinol Jr (que também se tem destacado). Três grupos de forcados: Ribatejo, Aposento Barrete Verde de Alcochete e Ramos Grande (dos Açores). Penso que estão reunidas as condições para ser um grande sucesso. Depois, a célebre terça-feira noctrurna, desculpe repetir-me, mas mais um acontecimento que muito lutámos por conseguir. Juntar o grande ídolo da Palha Blanco pela sua história, pelo seu classicismo, António Palha Ribeiro Telles. Diego Ventura, é figura mundial número um, neste momento. Um mano-a-mano histórico, se calhar sou parcial na forma como analiso estes acontecimentos, mas eu analiso-os como tal".

Haverá porta grande a ser aberta? "Deus queira que sim. Nos meus sonhos confesso que sim. Nos meus sonhos estão duas grandes saídas em ombros de dois grandes toureiros. Depois da corrida falaremos",referindo-se ao mano-a-mano entre Telles e Ventura.

 

Go to top