Imprimir esta página

“Por muito bom que ele seja, é um orçamento muito elevado”, diz Administradora do Campo Pequeno sobre ausência de Ventura no Abono (c/som)

Como o Toureio.pt noticiou foram apresentados esta quinta-feira parte dos cartéis do Abono 2019, da Praça de Touros do Campo Pequeno.

No final da apresentação, o Toureio.pt falou com a Administradora da empresa que gere o tauródromo Lisboeta, Paula Resende Mattamouros, que começou por falar na baixa dos preços dos bilhetes dizendo que tal só é possível com “com alguma engenharia financeira. Temos que fazer alguma ginástica”, acrescentando que “temos que ter alguma razoabilidade na contratação dos artistas, naturalmente, e ter cuidados nos honorários que lhes estamos a pagar, para termos uma temporada lucrativa porque isto é uma empresa e, obviamente que gostamos muito da festa, não nos podemos dar ao luxo de ter uma temporada, ou um corrida ou duas, deficitárias. Temos de fazer uma engenharia financeira.” Paula Resende afirma ainda que “há uns anos quando foi da Troika não subimos o preço dos bilhetes, mas agora vamos baixar porque achamos que foi muito importante a medida tomada, por todos os motivos e mais alguns e queremos que isso seja sentido e toda a gente sinta, inclusivamente na sua própria carteira. Portanto vamos fazer esse esforço.”

Instada sobre o orçamento da empresa para a temporada taurina do Campo Pequeno, a Administradora, diz que “os números não são um segredo dos deuses, mas não devem ser totalmente revelados até porque a temporada não está toda fechada, como viu…”, acrescentando ainda que “há sempre um tecto de orçamento. E fazemos os cartéis jogando sempre com esse tecto orçamental.”

Questionada se o referido se era esse referido tecto que não permitia a vinda de Diego Ventura ao Campo Pequeno, Paula Resende refere que “com muita pena nossa, mesmo muita, não se conjuga de maneira nenhuma. Eu não lhe vou revelar o valor mas em termos percentuais o valor que o rejoneador Diego Ventura nos pediu, perante o último orçamento apresentado e aos valores que pagamos aos outros cavaleiros, eu acho sinceramente que por muito bom que ele seja, não vou discutir se é o melhor ou não, é um orçamento muito elevado, muito superior ao último orçamento que ele levou aqui no Campo Pequeno.” Ainda sobre esse assunto a administradora refere que “nós não estamos a subir os cachets aos toureiros, nos últimos anos estamos a manter os cachets, este ano com a agravante de termos de descer o valor por causa do IVA, não foi possível aceder aos desejos do rejoneador Diego Ventura que começou por dizer que não era um problema de dinheiro mas depois no fim revelou-se que era mesmo um problema de cachet.”

Já sobre as expectativas para a temporada Paula Mattamouros afirma declara que “eu acho que os cartéis estão bem montados, os touros estão bonitos, é uma temporada tourista, acho que estão todas as condições para ser uma temporada como tem sido as outras. As últimas temporadas aqui no Campo Pequeno tem mostrado que há aficion, cada vez mais público na praça e é isso que nós pretendemos.”

Ouça a entrevista na integra: