Rouxinol sobre a actuação no Campo Pequeno, diz que “não é o tipo de touros com que me identifico mais” (c/som)

A Praça de Touros do Campo Pequeno recebeu, esta quinta-feira, uma corrida de touros à portuguesa, em que se lidaram touros de Francisco Romão Tenório pelos cavaleiros Luis Rouxinol, Pablo Hermoso de Mendoza e João Moura Jr, com as pegas a cargo dos Amadores de Lisboa e Évora.

O Toureio.pt falou com Luis Rouxinol, que falou um pouco das suas actuações, começando por dizer que “é sempre bom vir ao Campo Pequeno, esta era uma data importante da reinauguração do Campo pequeno, um cartel com três figuras, uma ganadaria apetecida por qualquer figura para tourear”, acrescentando que “estou satisfeito com as minhas duas prestações, penso que foram duas boas actuações com esta ganadaria, não é o tipo de touros com que me identifico mais, mas penso que tive argumentos para tourear este tipo de touros e vou satisfeito com as minhas duas prestações.”

Questionado se este era o tipo de touro para o aficionado, Luis Rouxinol é perentório e diz que “para os aficionados, aficionados, penso que não, porque é um touro que deixa templar, deixa fazer as coisas bem-feitas, mas depois no final se formos ver fica a faltar um bocadinho de emoção nas bancadas e a festa de toiros é emoção, e se não houver emoção a festa de toiros morre.”

Alter 24 de agosto19
Go to top