“A empresa fez o seu papel, e quem não o fez como a empresa fez, é aquilo que deve interiorizar agora.”, diz Rui Bento Vasquez (c/som)

Tal como já noticiamos, a Praça de Touros do Campo Pequeno recebeu esta quinta-feira, 21 de junho, uma corrida de touros à portuguesa.

O Toureio.pt foi ouvir Rui bento Vasquez, Diretor das Actividades Tauromáquicas do Campo Pequeno que começou por referir que “houve um toureiro que se destacou porque teve um grande touro e uma grande actuação, que se chama Marcelo Mendes, e isso é indiscutível, mas eu queria dizer que os cavaleiros, os apoderados, a comunicação e a empresa terá que interiorizar um bocadinho daquilo que a empresa fez, com o risco que correu em montar um corrida fora de abono, uma corrida Veiga Teixeira, creio eu, excelentemente apresentada, uma ganadaria do máximo postim, e houve , hoje, aqui touros muito importantes. Touros com dificuldades como foram os casos destes dois últimos, quinto e sexto, mas houve touros muito importantes e independentemente da prestação de cada um, eu acho que hoje era uma corrida em que alguém teria que sair daqui com a cabeça mais levantada. Eu digo porque as oportunidades não são muitas, a corrida foi considerada de oportunidade, e as oportunidades têm que ser agarradas com unhas e dente.

Rui Bento Acrescenta ainda que “de qualquer forma eu penso que houve momentos muito importantes, e o ganadeiro, sendo a ganadaria que é, tem que estar muito satisfeito da corrida que lidou em Lisboa. Foi uma corrida com muita transmissão em que teve touros nobres, bravos e bons, a exigirem muito dos toureiros mas sempre com transmissão, com o público a vibrar e com a máxima atenção do que acontecia na arena. Depois tivemos um grupo de forcados jovem que se destacou sobre os outros, que é o grupo do Cartaxo, com duas pegas à primeira. Os outros grupos tiveram mais dificuldades mas isto é mesmo assim.”

Finalizou dizendo que “de qualquer forma penso que a empresa fez o seu papel, e quem não o fez como a empresa fez, é aquilo que deve interiorizar agora.”

 

Go to top