Nuno Casquinha fala sobre a sua atuação em Vila Franca e anuncia contratação para a Feira da Moita (c/som)

No passado domingo, 8 de julho, a Praça de Touros Palha Blanco, em Vila Franca de Xira recebeu a tradicional corrida do Colete Encarnado. Uma corrida de emoções e em que o público se levantou do seu lugar várias vezes para aplaudir os artistas.

No final do espetáculo em declarações ao Toureio.pt, o matador de touros Nuno Casquinha afirmou que foi “uma corrida emocionante, os touros bravos muito encastados. Tanto os cavaleiros, os forcados e o meu alternante estiveram enormes e acho que era uma corrida que fazia falta em Portugal, ainda mais depois… Acho que as pessoas estavam um bocadinho decepcionadas depois de quinta-feira no Campo Pequeno e portanto quero dar aqui o meu “Enhorabuena” a todos os intervenientes porque houve touros, de verdade, e houve toureiros, de verdade.”

Já sobre a sua actuação Casquinha diz que “não foi, se calhar, uma actuação de estética ou de gosto, mas sim de disposição máxima e quando há essa disposição eu creio que as imperfeições até ficam em segundo lugar. Quando há entrega máxima, o público capta isso. Não é fácil tourear ganadaria Palha, ainda por cima sem ser picado, era um repto e um orgulho para mi, tourear esta ganadaria”, acrescentando que “penso que hoje as pessoas sairão a falar da corrida. Desde o primeiro touro, as pessoas estavam emocionadas e palpavam o perigo e a exigência dos touros. Também a sorte de estarmos numa praça tão entendida como Vila Franca, que capta isso: o comportamento dos touros.”

Questionado se este triunfo em Vila Franca poderá ter aberto outras portas Nuno Casquinha adiantou que “depois da lide do meu primeiro touro, fechámos a contratação para a Feira da Moita, dia 11 de Setembro, e a verdade é que estou muito contente. Uma praça que nunca toureei, nem enquanto novilheiro, vai ser a minha corrida de apresentação. À parte da minha corrida, 2 de Agosto, no Campo Pequeno. Muito contente com esta contracção, e oxalá, não só para mim como para outros toureiros portugueses, esta corrida tenha sido uma lufada de ar fresco e o público tivesse posto outra vez os olhos no toureio a pé.”

 

Go to top